quinta-feira, 10 de novembro de 2016

LEIAM! Como prometido às crianças.

http://www.jornalcontabil.com.br/os-13-motivos-que-podem-levar-demissao-por-justa-causa/


segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Dicas para fazer uma boa redação

http://www.megacurioso.com.br/educacao/100910-professora-de-redacao-cria-esquema-valioso-para-enem-e-conteudo-viraliza.htm?utm_source=megacurioso.com.br&utm_medium=home&utm_campaign=tv

Site interessante

http://www.popiconsblog.com/video

Os pais de vocês, e alguns avós, vão gostar.
Assistam algumas canções antigas.

domingo, 30 de outubro de 2016

Como fazer uma pessoa se tornar problemática

COMO FAZER COM QUE UM ADOLESCENTE FIQUE PROBLEMÁTICO.
DEZ PASSOS FÁCEIS

1.               Comece na infância a dar a seu filho tudo o que ele quiser. Assim, quando ele crescer, ele acreditará que o mundo tem a obrigação de lhe dar tudo o que ele deseja.
2.               Quando ele disser palavrões, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante.
3.               Nunca lhe dê orientação religiosa e muito menos orientação sexual. Espere até que ele chegue aos 21 anos, e “decida por si mesmo”.
4.               Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas. Faça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros a responsabilidade total de seus atos.
5.               Discuta com freqüência na presença dele. Assim não ficará muito chocado quando o lar se desfizer mais tarde.
6.               Dê-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Nunca o deixe ganhar seu próprio dinheiro. Afinal, por que ele terá de passar pelas mesmas dificuldades que você passou?
7.               Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar frustrações futuras.
8.               Tome o partido dele contra vizinhos, professores, policiais. (Todos tem má vontade para com seu filho).
9.               Quando se meter em alguma encrenca séria, dê esta desculpa: “Nunca consegui dominá-lo”.
10.         Prepare-se para uma vida de desgosto. É o seu merecido destino.

IMPRENSA POLICIAL

Um alerta da União Brasileira dos Policiais Civis e “IMPRENSA POLICIAL”

Mitchell Brunings - Redemption Song by Bob Marley. The Voice Of Holland ...



Não é da época de vocês, mas ouçam.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Geração Mi Mi Mi

http://epocanegocios.globo.com/Carreira/noticia/2016/10/geracao-mimimi-esta-criticando-demais-sem-propor-novas-solucoes.html

É o que eu disse certa vez.
Existem dois tipos de pessoa.
A) Resolvem problemas.
B) Causam problemas.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Mães más

MÃES MÁS .
Por Dr. Carlos Hecktheuer, Médico Psiquiatra

O texto abaixo foi entregue pelo professor de Ética e Cidadania da escola Objetivo/Americana, Sr. Roberto Candelori, a todos os alunos da sala de aula, para que entregassem a seus pais. A única condição solicitada pelo mesmo foi de que cada aluno ficasse ao lado dos pais até que terminassem a leitura.

O texto, a seguir transcrito, foi publicado recentemente por ocasião da morte estúpida de Tarcila Gusmão e Maria Eduarda Dourado, ambas de 16 anos, em Maracaípe – Porto de Galinhas. Depois de 13 dias desaparecidas, as mães revelaram desconhecer os proprietários da casa onde as filhas tinham ido curtir o fim de semana. A tragédia abalou a opinião pública e o crime permanece sem resposta.



“Um dia quando meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães, eu hei de dizer-lhes: - Eu os amei o suficiente para ter perguntado aonde vão, com quem vão e a que horas regressarão.

Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.
Eu os amei o suficiente para os fazer pagar as balas que tiraram do supermercado ou revistas do jornaleiro, e os fazer dizer ao dono: “Nós pegamos isto ontem e queríamos pagar”.
Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé, junto de vocês, duas horas, enquanto limpavam o seu quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos.
Eu os amei o suficiente para os deixar ver além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.

Eu os amei o suficiente para os deixar assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.
Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes NÃO, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso (e em alguns momentos até odiaram).

Essas eram as mais difíceis batalhas de todas. Estou contente, venci... Porque no final vocês venceram também! E em qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães; quando eles lhes perguntarem se sua mãe era má, meus filhos vão lhes dizer:
“Sim, nossa mãe era má. Era a mãe mais má do mundo...As outras crianças comiam doces no café e nós só tínhamos que comer cereais, ovos, torradas. As outras crianças bebiam refrigerante e comiam batatas fritas e sorvetes no almoço e nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. Mamãe tinha que saber quem eram nossos amigos e o que nós fazíamos com eles.

Insistia que lhe disséssemos com quem íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos. Ela insistia sempre conosco para que lhe disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade.

E quando éramos adolescentes, ela conseguia até ler os nossos pensamentos. A nossa vida era mesmo chata!

Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos; tinham que subir, bater à porta, para ela os conhecer.

Enquanto todos podiam voltar tarde da noite com 12 anos, tivemos que esperar pelos menos 16 para chegar um pouco mais tarde, e aquela chata levantava para saber se o passeio foi bom (só para ver como estávamos ao voltar).
Por causa de nossa mãe, nós perdemos imensas experiências na adolescência:
Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em atos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime.

FOI TUDO POR CAUSA DELA!”
Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos nos esforçando e pedindo a Deus que nos ajude a sermos “PAIS MAUS”, como minha mãe foi.

EU ACHO QUE ESTE DEVE SER UM DOS GRANDES MALES DO MUNDO DE HOJE: A INSUFICIÊNCIA DE MÃES MÁS!
Aquelas que já são mães, que não se culpem, e aquelas que serão, que isso sirva de alerta!

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Jet Li - Hero


Quando eu tinha:
10, tinha medo do meu professor;
20, comeceu a notar que professores são pessoas como quaisquer outras;
30, comecei a pensar no significado de ser um professor;
40, apreciei cada professor que eu encontrei;
Agora que tenho 50, todos são meus professores.
Jet Li

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Professor cria lista com dicas pra evitar o estresse.

Brett Phillips é professor de psicologia na cidade californiana de Oxnard. Ele costuma começar o período letivo distribuindo aos alunos uma lista. Não uma lista com os livros que a turma deve estudar para passar em suas provas, como você poderia pensar, mas uma lista com maneiras de combater o estresse, elaborada por ele nos tempos de estudante.
Uma de suas alunas, Alina Ramirez, publicou a lista em seu Twitter. Estudantes de todo o mundo passaram a compartilhá-la imediatamente! 25 mil pessoas totalmente desconhecidas passaram as dicas adiante, e Alina recebeu muitos agradecimentos por ter publicado aqueles conselhos. Já o professor fez uma outra lista, esta da grante quantidade de elogios que recebeu.
101 MANEiRAS DE COMBATER O ESTRESSE
  1. Acorde 15 minutos antes.
  2. Comece a se preparar para a manhã seguinte ainda na noite do dia anterior.
  3. Evite usar roupas apertadas.
  4. Tente não tomar medicamentos.
  5. Agende compromissos com tempo hábil.
  6. Não confie em sua memória... Anote tudo.
  7. Lembre-se: prevenir é melhor que remediar.
  8. Faça uma cópia das suas chaves.
  9. Diga "não" com mais frequência.
  10. Coloque suas prioridades em primeiro lugar.
  11. Evite as pessoas negativas.
  12. Use o tempo a seu favor.
  13. Não pule os horários das refeições.
  14. Tenha sempre uma cópia dos documentos importantes.
  15. Avalie previamente aquilo de que você precisa.
  16. Conserte tudo que não está funcionando direito.
  17. Peça ajuda para as tarefas nas quais você tem dificuldade.
  18. Resolva os problemas grandes com doses pequenas.
  19. Considere os problemas como dificuldades temporárias.
  20. Encare estas dificuldades a partir de outro ponto de vista.
  21. Não leve a vida tão a sério.
  22. Sorria.
  23. Prepare-se para a chuva. Tenha sempre um guarda-chuva.
  24. Brinque com crianças.
  25. Dê carinho aos seus pets.
  26. Você não precisa ter as respostas de todas as perguntas.
  27. Busque sempre algo bom naquilo ruim.
  28. Diga algo agradável a alguém.
  29. Ensine uma criança a empinar pipa.
  30. Passeie durante a chuva.
  31. Inclua tempo livre em sua programação.
  32. Tome um banho com espuma.
  33. Tente ter certeza das decisões que você toma.
  34. Acredite em si mesmo.
  35. Pare de falar coisas ruins.
  36. Imagine-se como um vencedor.
  37. Desenvolva seu senso de humor.
  38. Viva o hoje. Não espere pensando que amanhã vai ser melhor.
  39. Proponha-se objetivos.
  40. Dance com a alma.
  41. Diga ’oi’ a um desconhecido.
  42. Abrace seus amigos com mais frequência.
  43. Observe as estrelas.
  44. Aprenda a respirar devagar e tranquilamente.
  45. Aprenda a assobiar melodias.
  46. Leia poemas.
  47. Ouça sinfonias.
  48. Assista a uma apresentação de balé.
  49. Leia agasalhado em sua cama.
  50. Faça coisas novas.
  51. Deixe os hábitos ruins para trás.
  52. Compre flores sem motivo.
  53. Pare um momento para curtir o cheiro das flores.
  54. Busque apoio.
  55. Encontre um amigo que seja sua alma gêmea.
  56. Faça isso hoje mesmo.
  57. Aprenda a ser mais alegre e otimista.
  58. Coloque sua segurança em primeiro lugar.
  59. Seja moderado em tudo.
  60. Dê atenção ao seu aspecto físico.
  61. Busque a perfeição, não siga um ideal.
  62. Todos os dias, amplie os limites das suas possibilidades.
  63. Prestigie obras de arte.
  64. Cante.
  65. Controle seu peso.
  66. Plante uma árvore.
  67. Alimente os pássaros.
  68. Demonstre resignação nas situações difíceis.
  69. Faça exercícios ao acordar.
  70. Tenha sempre um plano "B".
  71. Aprenda a desenhar algo novo.
  72. Memorize boas piadas.
  73. Seja responsável por seus sentimentos.
  74. Aprenda a entender do que você precisa.
  75. Vire o melhor ouvinte.
  76. Conheça suas fraquezas, e não tenha medo de mostrá-las aos outros.
  77. Dê ’bom dia’ a alguém em latim (die bona).
  78. Faça aviões de papel.
  79. Faça exercícios regularmente.
  80. Aprenda a letra de uma nova música.
  81. Comece a trabalhar mais cedo.
  82. Limpe bem seu armário.
  83. Banque o bobo para um bebê.
  84. Planeje um dia no campo.
  85. Faça caminhos diferentes.
  86. Um dia, saia da escola ou do trabalho mais cedo (se permitirem, claro).
  87. Compre um ambientador para seu carro.
  88. Assista a um filme comendo pipoca.
  89. Mande mensagens aos amigos que estão longe.
  90. Vá assistir a um jogo no estádio e grite à vontade.
  91. Prepare uma refeição à luz de velas.
  92. Aceite: o amor incondicional é muito importante.
  93. Lembre-se: o estresse é uma atitude.
  94. Escreva um diário.
  95. Aprenda a sorrir de coração.
  96. Não esqueça que você sempre tem escolha.
  97. Busque o apoio dos seus amigos, inspire-se visitando seus lugares favoritos e esteja rodeado por suas coisas favoritas.
  98. Pare de tentar corrigir os outros.
  99. Durma bem.
  100. Fale menos, escute mais.
  101. Elogie quem está a sua volta.
BÔNUS: Relaxe, valorize cada dia... você tem a vida toda pela frente.
Brett fala o seguinte sobre a lista: "Eu a compartilho com meus alunos, peço que eles escolham as cinco dicas com as quais mais se identificam e os estimulo a segui-las. Acho que a maioria das pessoas é capaz de muito mais se deixar de viver de forma tão tensa e estressante".

sábado, 1 de outubro de 2016

Dados da rede globo

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2016/09/professor-no-brasil-ganha-menos-e-trabalha-mais-que-os-de-outros-paises.html

terça-feira, 27 de setembro de 2016

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

A história do índio

http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2015/07/condenado-por-atear-fogo-em-indio-no-df-tem-posse-na-policia-civil-barrada.html

Prometido, cumprido

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Falta de sono desliga centros do cérebro que controlam emoções

Cientistas conseguiram provar neurologicamente por que motivo a falta de sono conduz a um comportamento emocional irracional, com reacções exageradas a experiências negativas, pode ler-se num artigo hoje publicado na revista "Current Biology".
Segundo o estudo, a privação de sono "desliga" a região do lóbulo pré-frontal, que normalmente mantém as emoções sob controlo, provocando nos centros emocionais do cérebro uma reacção exagerada a experiências negativas.

O novo estudo da Escola Médica de Harvard e da Universidade da Califórnia, em Berkeley, é o primeiro a explicar ao nível neural o que parece ser um fenómeno universal: que a perda de sono conduz a um comportamento emocional irracional, de acordo com os investigadores.

A descoberta pode também oferecer algumas explicações clínicas para a relação entre as interrupções de sono e alguns problemas psiquiátricos, podendo ajudar com novos mecanismos para tratar estas desordens ao nível cerebral.

"O sono parece restaurar os nossos circuitos emocionais no cérebro e, ao fazer isso, prepara-nos para os desafios e interacção social do dia seguinte", disse Mathew Walker, da Universidade da Califórnia, Berkeley.

"Mais importante, este estudo demonstra o perigo de não dormir o suficiente. A privação de sono quebra os mecanismos do cérebro que regulam os pontos-chave da nossa saúde mental", salienta.

Os cientistas já sabiam que a privação de sono prejudica um enorme conjunto de funções corporais, incluindo o sistema imunitário e de metabolismo e os processos cerebrais de aprendizagem e memória.

No entanto, esta é a primeira vez que se prova o papel do sono no governo do estado emocional do nosso cérebro.

No estudo, a equipa de Walker distribuiu 26 pessoas por um grupo de privação de sono durante 35 horas ou por um grupo em que o sono era permitido normalmente.

No dia seguinte, os cérebros dos participantes foram fotografados por ressonância magnética, processo que mede a actividade cerebral com base na pressão sanguínea, enquanto viam 100 imagens.

Ao princípio, os participantes no estudo encaravam as imagens como emocionalmente neutrais, mas ganharam-lhes cada vez mais aversão com o tempo.

"Prevíamos um potencial aumento de reacção emocional no cérebro com o sono, mas a dimensão do aumento surpreendeu-nos deveras", disse o investigador, referindo que os centros emocionais do cérebro "estavam cerca de 60 por cento mais reactivos debaixo das condições de privação de sono do que em sujeitos que tinham dormido normalmente".

Sem sono, o cérebro reverte até a um mais primitivo padrão de actividade, tornando-se incapaz de contextualizar experiências emocionais e produzir respostas apropriadas e controladas, acrescentam os investigadores.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Matéria importante

http://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2015/10/jovem-faz-desintoxicacao-de-internet-e-celular-e-conta-experiencia-em-livro.html

Super Mário no encerramento da Copa do Mundo 2016

http://www.tecmundo.com.br/olimpiadas/108678-primeiro-ministro-japao-vira-mario-rouba-cena-fim-olimpiadas.htm

Prometido aos alunos.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

terça-feira, 10 de maio de 2016

domingo, 8 de maio de 2016

Prof. Cristiano: Aula 02, CDC, Código de Defesa do Consumidor, CDC ...

Prof. Cristiano: Aula 02, CDC, Código de Defesa do Consumidor, CDC ...



Pessoal, assistam a isso.

Prof. Cristiano: Aula 03, Código de Defesa do Consumidor, CDC para ...

Prof. Cristiano: Aula 03, Código de Defesa do Consumidor, CDC para ...

Pessoal, assistam a isso

Prof. Cristiano: Aula 01, CDC, Código de Defesa do Consumidor,CDC p...

Prof. Cristiano: Aula 01, CDC, Código de Defesa do Consumidor,CDC p...



Pessoal, assistam isso.

Mario Sergio Cortella & Clovis de Barros Filho Café Filosófico



Ouçam bem o que os dois tem a dizer.

Motivação Para Estudar - Professor Clóvis de Barros Filho





Vale a pena ouvir o que esse professor fala.

Tentem ignorar palavrões, pois ele está animado (coisa normal do ser humano).

Mais práticos

Governo japonês pede cancelamento de cursos de Humanas em universidades

Das 60 instituições nacionais, 26 já confirmaram medidas de redução ou fechamento de graduações

POR 
A Universidade de Tóquio informou que não fará cortes - DADEROT/WIKIMEDIA COMMONS
RIO - Diversos cursos de Ciências Sociais e Humanas serão cancelados no Japão em função de uma recomendação para que as universidades “sirvam áreas que contemplem as necessidades da sociedade”. Segundo o site Times Higher Education, das 60 universidades nacionais que oferecem cursos nessas disciplinas, 26 já confirmaram que irão cancelar ou reduzir essas matérias.
A ação aconteceu depois que o ministro da Educação, Hakuban Shimomura, enviou uma carta às 86 universidades nacionais do Japão pedindo que “tomem ações para abolir organizações (de ciências sociais e humanas) ou sirvam áreas que contemplem as necessidades da sociedade”.
O decreto ministerial foi denunciado pelo reitor de uma das universidades como um ato "anti-intelectual", enquanto as universidades de Tóquio e de Quioto, consideradas as mais prestigiadas do país, teriam adiantando que não vão cumprir o pedido.
Por outro lado, 17 universidades nacionais vão parar de recrutar estudantes para cursos de Ciências Sociais e Humana, incluindo cursos como Direito e Economia, de acordo com uma pesquisa com reitores de universidades feita pelo jornal "Yomiuri Shimbun" e publicada no blog Espaço Ciências Sociais.
Segundo a publicação, o Conselho de Ciência do Japão divulgou um comunicado no mês passado em que manifestou sua "profunda preocupação com o potencial do grave impacto que uma diretiva administrativa como essa implicaria para o futuro das Ciências Sociais e Humanas no Japão".
Acredita-se que ação faça parte dos esforços mais amplos de primeiro-ministro Shinzo Abe para promover o que chamou de "educação mais prática profissional, que melhor se antecipa às necessidades da sociedade". No entanto, é provável que a atitude esteja ligada às pressões financeiras em curso sobre universidades japonesas, ligadas a uma baixa taxa de natalidade e diminuição do número de estudantes, que levaram muitas instituições a funcionarem com menos de 50% da capacidade.