terça-feira, 31 de agosto de 2010

Batman

Mais um video para ver com papai e mamãe a tira colo.
Não deve ser visto por quem é menor de 14, senão vai mijar na cama (ou fazer xixizinho, como dizem algumas pessoas).


Todo mundo tem amigos

Recado da miguxa joana pro dia 13

Mãe, tem alguém estranho aqui....

A vida...

A vida se resume a duas perguntas básicas...

1. Devo ter um cachorro....?

OU...

2. Devo ter filhos?

Fiz você sorrir, não foi?
Só pra você saber que tô pensando em você hoje..
Não importam que situações a vida lança sobre você....
Não importam quão longa e tortuosa a sua jornada pareça...
Lembre-se que há uma luz no fim do túnel.

Tá rindo, não tá?
Que bom que cumpri minha tarefa!
Tenha um ótimo dia e agradeça a Deus....

Gatos são tão dramáticos !!

Any, da 8ª D pediu...



Aqui vai a continuação de um exercício que passei para aprender a digitar.
Como sempre, aconselho a faze-lo de olhos fechados.
É claro que vai ter quem vai colar, mas, o que eu posso fazer... né?
Lembrem-se que os indicadores escrevem duas teclas, cada um.

1ª Exercício.
ASDFG_HJKLÇ_ASDFG_HJKLÇ_ Escrever 8 linhas

2ª Exercício.
ÇLKJH_GFDSA_ÇLKJH_GFDSA_ Escrever 8 linhas

3ª Exercício.
ASDFG_ÇLKJH_ASDFG_ÇLKJH_ Escrever 8 linhas

4ª Exercício.
GFDSA_HJKLÇ_GFDSA_HJKLÇ_ Escrever 8 linhas

5ª Exercício.
ASA FADA SAFADA ASSA HAJA LAÇA GAS Escrever 8 linhas

Por enquanto, só...
Fazer um exercício por noite.
Escrever as linhas no caderno.
E depois, digita-las mentalmente durante 7 minutos.
Se tiver pc, faça com o monitor desligado.

Quando...


Quando você se sentir triste...

...sem amigos...

...e desejar a presença de alguém...

... vá na Sé, às das 17:00 às 19:00... que passa.. kkkkk

Isso é Brasil? É....




Segue abaixo o relato de uma pessoa conhecida e séria, que passou recentemente em um concurso público federal e foi trabalhar em Roraima. Trata- se de um Brasil que a gente não conhece.

As duas semanas em Manaus foram interessantes para conhecer um Brasil um pouco diferente, mas chegando em Boa Vista (RR) não pude resistir a fazer um relato das coisas que tenho visto e escutado por aqui.

Conversei com algumas pessoas nesses três dias, desde engenheiros até pessoas com um mínimo de instrução.

Para começar, o mais difícil de encontrar por aqui é roraimense. Pra falar a verdade, acho que a proporção de um roraimense para cada 10 pessoas é bem razoável, tem gaúcho, carioca, cearense, amazonense, piauiense, maranhense e por aí vai. Portanto, falta uma identidade com a terra.

Aqui não existem muitos meios de sobrevivência, ou a pessoa é funcionária pública, (e aqui quase todo mundo é, pois em Boa Vista se concentram todos os órgãos federais e estaduais de Roraima, além da prefeitura é claro) ou a pessoa trabalha no comércio local ou recebe ajuda de Programas do governo.

Não existe indústria de qualquer tipo. Pouco mais de 70% do território roraimense é demarcado como reserva indígena, portanto restam apenas 30%, descontando- se os rios e as terras improdutivas que são muitas, para se cultivar a terra ou para a localização das próprias cidades.

Na única rodovia que existe em direção ao Brasil (liga Boa Vista a Manaus, cerca de 800 km ) existe um trecho de aproximadamente 200 km reserva indígena (Waimiri Atroari) por onde você só passa entre 6:00 da manhã e 6:00 da tarde, nas outras 12 horas a rodovia é fechada pelos índios (com autorização da FUNAI e dos americanos) para que os mesmos não sejam incomodados.

Detalhe: Você não passa se for brasileiro, o acesso é livre aos americanos, europeus e japoneses. Desses 70% de território indígena, diria que em 90% dele ninguém entra sem uma grande burocracia e autorização da FUNAI.

Outro detalhe: americanos entram à hora que quiserem. Se você não tem uma autorização da FUNAI mas tem dos americanos então você pode entrar. A maioria dos índios fala a língua nativa além do inglês ou francês, mas a maioria não sabe falar português. Dizem que é comum na entrada de algumas reservas encontrarem-se hasteadas bandeiras americanas ou inglesas. É comum se encontrar por aqui americano tipo nerd com cara de quem não quer nada, que veio caçar borboleta e joaninha e catalogá-las, mas no final das contas, pasme, se você quiser montar um empresa para exportar plantas e frutas típicas como cupuaçu, açaí. camu-camu etc., medicinais ou componentes naturais para fabricação de remédios, pode se preparar para pagar 'royalties' para empresas
japonesas e americanas que já patentearam a maioria dos produtos típicos da Amazônia...

Por três vezes repeti a seguinte frase após ouvir tais relatos: Os americanos vão acabar tomando a Amazônia. E em todas elas ouvi a mesma resposta em palavras diferentes. Vou reproduzir a resposta de uma senhora simples que vendia suco e água na rodovia próximo de Mucajaí:

"Irão não minha filha, tu não sabe, mas tudo aqui já é deles, eles comandam tudo, você não entra em lugar nenhum porque eles não deixam. Quando acabar essa guerra aí eles virão pra cá, e vão fazer o que fizeram no Iraque quando determinaram uma faixa para os curdos onde iraquiano não entra, aqui vai ser a mesma coisa".

A dona é bem informada não? O pior é que segundo a ONU o conceito de nação é um conceito de soberania e as áreas demarcadas têm o nome de nação indígena. O que pode levar os americanos a alegarem que estarão libertando os povos indígenas. Fiquei sabendo que os americanos já estão construindo uma grande base militar na Colômbia, bem próximo da fronteira com o Brasil numa parceria com o governo colombiano com o pseudo objetivo de combater o narcotráfico. Por falar em narcotráfico, aqui é rota de distribuição, pois essa mãe chamada Brasil mantém suas fronteiras abertas e aqui tem estrada para as Guianas e Venezuela. Nenhuma bagagem de estrangeiro é fiscalizada, principalmente se for americano, europeu ou japonês, (isso pode causar um incidente diplomático). .. Dizem que tem muito colombiano traficante virando venezuelano, pois na Venezuela é muito fácil comprar a cidadania venezuelana por cerca de 200 dólares.

Pergunto inocentemente às pessoas: porque os americanos querem tanto proteger os índios ? A resposta é absolutamente a mesma, porque as terras indígenas além das riquezas animal e vegetal, da abundância de água, são extremamente ricas em ouro - encontram-se pepitas que chegam a ser pesadas em quilos), diamante, outras pedras preciosas, minério e nas reservas norte de Roraima e Amazonas, ricas em PETRÓLEO..

Parece que as pessoas contam essas coisas como que num grito de socorro a alguém que é do sul, como se eu pudesse dizer isso ao presidente ou a alguma autoridade do sul que vá fazer alguma coisa.

É, pessoal... saio daqui com a quase certeza de que em breve o Brasil irá diminuir de tamanho.

Será que podemos fazer alguma coisa???

Acho que sim.

Repasse esse e-mail para que um maior número de brasileiros fique sabendo desses absurdos.

Mara Silvia Alexandre Costa

Depto de Biologia Cel. Mol. Bioag.Patog. FMRP - USP

Opinião pessoal:

Gostaria que você que recebeu este e-mail, o repasse para o maior número possível de pessoas. Do meu ponto de vista seria interessante que o país inteiro ficasse sabendo desta situação através dos telejornais antes que isso venha a acontecer.

Afinal foi num momento de fraqueza dos Estados Unidos que os europeus lançaram o Euro, assim poderá se aproveitar esta situação de fraqueza norte-americana (perdas na guerra do Iraque) para revelar isto ao mundo a fim de antecipar a próxima guerra. Conto com sua participação, no envio deste e-mail.

Celso Luiz Borges de Oliveira
Doutorando em Água e Solo FEAGRI/UNICAMP

Opinião do Blogueiro
Meu... eu já falei muita coisa ruim dos americanos... com isso, acho que não preciso falar mais nada.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Você é racista?




Você é racista?
TESTE DE RACISMO





Teste rápido para descobrir se você é racista ou não.

Responda rápido:

Num galinheiro existiam 30 galinhas. Um negão levou 10 galinhas.
Quantas galinhas ficaram no galinheiro?




























RESULTADO:









Se você respondeu 20 galinhas - Você é racista



Se você respondeu 40 galinhas - Parabéns!

(Se tinham 30 e o negão levou mais 10, ficaram 40 galinhas... Eu não disse que o negão tinha roubado...)

sábado, 28 de agosto de 2010

Português "Errado"?

Certa vez, estava eu lecionando para a 8ªD quando comentei com eles a respeito de um poema que me era muito estranho.

Aqui o vai...

Sunetto Futuriste - P'ra marietta
Tegno una brutta paxó,
P'rus suos gabello gôr de banana,
I p'ros suos zoglios uguali dos lampió
La da Igreja di Santanna

É mesimo uma perdiçó,
Ista bunita intaliana,
Che faiz alembrá o gagnó (canhões)
Da guerra tripolitana

Tê uns lindo pesigno
Uguali cos passarigno,
Chi stó arruáro nu matto;

I inzima da gara della
Tê uma pinta marella,
Uguali d'um carrapatto.

Juó Bananéri, La Divina Increnca

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Professor, sempre errado

O PROFESSOR ESTÁ SEMPRE ERRADO

Jô Soares

O material escolar mais barato que existe na praça é: o professor!
É jovem: não tem experiência.
É velho: está superado.
Não tem automóvel: é um pobre coitado.
Tem automóvel: chora de "barriga cheia'.
Fala em voz alta: vive gritando.
Fala em tom normal: ninguém escuta.
Não falta ao colégio: é um 'caxias'.
Precisa faltar: é um 'turista'.
Conversa com os outros professores: está 'malhando' os alunos.
Não conversa: é um desligado.
Dá muita matéria: não tem dó do aluno.
Dá pouca matéria: não prepara os alunos.
Brinca com a turma: é metido a engraçado.
Não brinca com a turma: é um chato.
Chama a atenção: é um grosso.
Não chama a atenção: não sabe se impor.
A prova é longa: não dá tempo.
A prova é curta: tira as chances do aluno.
Escreve muito: não explica.
Explica muito: o caderno não tem nada.
Fala corretamente: ninguém entende.
Fala a 'língua' do aluno: não tem vocabulário.
Exige: é rude.
Elogia: é debochado.
O aluno é reprovado: é perseguição.
O aluno é aprovado: deu 'mole'.
É, o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Piadas Machistas e Femistas

É assim que começa a briga...

Minha esposa sentou-se no sofá junto a mim enquanto eu passava pelos canais.
Ela perguntou: "- O que tem na TV? "
Eu disse: "- Poeira. "
Aí a briga começou...
===============================

Minha esposa estava dando dicas sobre o que ela queria para seu aniversário
que estava próximo.
Ela disse:
- Quero algo que vá de 0 a 100 em cerca de 3 segundos.
Eu comprei uma balança para ela...
Aí a briga começou....
===============================

Minha esposa e eu estávamos sentados numa mesa na minha reunião de colegial,
e eu fiquei olhando para uma moça bêbada que balançava seu drinque enquanto
estava sozinha numa mesa próxima.
Minha esposa perguntou:
- Você a conhece?
- Sim, disse eu, Ela é minha antiga namorada...Eu sei que ela começou a
beber logo depois que nos separamos há tantos anos, e pelo que sei ela nunca
mais ficou sóbria.
- Meu Deus!, disse minha esposa, quem pensaria que uma pessoa poderia ficar
celebrando por tanto tempo?
Aí a briga começou....
===============================

Depois de aposentar-me, fui até o INSS para poder receber meu benefício. A
mulher que me atendeu solicitou minha identidade para verificar minha idade.
Chequei meus bolsos e percebi que a tinha deixado em casa. Disse a mulher
que lamentava, mas teria que ir até minha casa e voltar depois. A mulher
disse:
- Desabotoe sua camisa.
Então, desabotoei minha camisa deixando exposto meus cabelos crespos
prateados.
Ela disse:
- Este cabelo prateado no seu peito é prova suficiente para mim e processou
meu benefício.
Quando cheguei em casa, contei entusiasmado o que ocorrera para minha
esposa.
Ela disse:
- Por que você não abaixou as calças? Você poderia ter conseguido
auxílio-invalidez também...
Aí a briga começou...
===============================

A mulher está nua, olhando no espelho do quarto de dormir. Ela não está
feliz com o que vê e diz para o marido:
- Sinto-me horrível; pareço velha, gorda e feia. Eu realmente preciso de um
elogio seu.
O marido retruca:
- Sua visão está perfeitíssima!
Aí a briga começou....
===============================

Eu levei minha esposa ao restaurante.. O garçom, por algum motivo, anotou
meu pedido primeiro.
- Eu vou querer churrasco, mal-passado, por favor.
Ele disse:
- Você não está preocupado com a vaca louca?
- Não, ela mesma pode fazer seu pedido.
Aí a briga começou...
===============================

O marido volta do médico após uma consulta e a esposa toda preocupada,
pergunta-lhe:
- E então, o que o médico lhe disse?
De pronto, ele respondeu:
- A partir de hoje, não faremos mais amor, estou proibido de comer qualquer
coisa gorda.
Aí a briga começou...
===============================

Recebi esse e-mail e minha mulher me ouviu rindo e perguntou o que era.
Disse que recebi uma coisa engraçada..
Ela leu...
E a briga começou...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

What's up, doc?


Assunto das 5ªs séries hoje.



Wassup Original.



Wassup Games



Wassup 2009

Ficar na TV, vale grana!

SBT terá que indenizar autor de "Silvio Santos vem aí"
Archimedes Messina teria R$ 1,4 milhão a receber da emissora

O SBT foi condenado nesta quarta-feira a pagar uma indenização de R$ 1,4 milhão para o autor da música "Silvio Santos vem aí", Archimedes Messina. A ação por danos morais e materiais foi proferida pelo juiz Sidney da Silva Braga.

Para chegar à quantia, a Justiça levou em conta o custo da publicidade no "Programa Silvio Santos", que usa a música. Em sua decisão, o juiz afirma que o critério é "a tradução mais próxima da realidade daquilo que significa a expressão econômica da utilização de uma obra artística na mídia".

O valor corresponde a 1% do montante que teria sido arrecadado com 30 segundos de espaço publicitário em todos os domingos que o programa foi exibido nos últimos 20 anos - 1040 domingos vezes R$ 136 mil (valor de 30 segundos de publicidade no programa em junho de 2009).

OBS do Blogueiro:
Postei isso aqui, principalmente para levantar uma informação.
136.000 dividido por 30 segundos, então aí encontrarão o valor que é arrecadado pelas emissoras de TV, por segundo.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

E se...


O time da Akatsuki, encontrasse o capitão Gy Niu do Dragon Ball Z?

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Site do Pier

Aos alunos, estudantes e responsáveis.
Entrem nesse site.

http://www.neuropedagogia.org/

Conseguirão me entender muito mais.

Olha só que lindo!



Uma das coisas que eu vivo falando.

Mmm mmm mmm mmm

Once there was this kid who
Got into an accident and couldn't come to school
But when he finally came back
His hair had turned from black into bright white
He said that it was from when
The cars had smashed him so hard

Mmm Mmm Mmm Mmm
Mmm Mmm Mmm Mmm

Once there was this girl who
Wouldn't go and change with the girls in the change room
But when they finally made her
They saw birthmarks all over her body
She couldn't quite explain it
They'd always just been there

Mmm Mmm Mmm Mmm
Mmm Mmm Mmm Mmm

But both the girl and boy were glad
'Cause one kid had it worse than that

'Cause then there was this boy whose
Parents made him come directly home right after school
And when they went to there church
They shook and lurched all over the church floor
He couldn't quite explain it
They'd always just gone there

Mmm Mmm Mmm Mmm
Mmm Mmm Mmm Mmm

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Trato com pais e alunos


Faço um acordo com os pais e alunos das escolas onde leciono.

Se os alunos conseguirem tirar notas altas em TODAS as matérias, e ainda assim, passar BEM nas ETECs, federais e Senais, eu pegarei mais leve com os alunos.

Olha o Billy, Bermardinho!


Meu gato jogando Volley.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Isso vai dar merda, capitão!



Aluno que fizer reforço de matemática receberá R$ 50 em SP
Estudantes que frequentarem aulas de reforço de matemática em São Paulo receberão R$ 50 do governo. O Programa Multiplicando Saber prevê que alunos dos 2º e 3º anos do Ensino Médio com bom desempenho na matéria recebam bolsa auxílio para serem tutores de alunos dos 6º e 7º anos do Ensino Fundamental. Aos tutores será oferecida uma bolsa mensal de R$ 115 durante os três meses de duração do programa.
O programa é um projeto-piloto da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Organizações Não-Governamentais, professores da Universidade de São Paulo (USP), e pesquisadores da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).
As tutorias não têm a pretensão de substituir as aulas regulares de matemática, mas sim de se tornarem um importante instrumento para auxiliar tanto os alunos com dificuldade como os professores. Durante as sessões os tutores devem percorrer o material de matemática apresentado pelo professor em sala de aula, com uma dinâmica parecida a de um plantão de dúvidas ou de uma aula particular.
As tutorias vão acontecer em algumas escolas de ensino fundamental onde os jovens demonstrarem interesse em participar, enquanto os tutores serão recrutados em escolas estaduais de ensino médio localizadas na vizinhança da escolas fundamentais. As aulas de reforço serão realizadas duas vezes por semana no período da tarde, e terão duração de 90 minutos cada. O programa terá duração de 12 semanas, entre os dias 1° de setembro e 23 de novembro de 2010.
O governo estima atingir a meta de 35 estudantes inscritos por escola do Ensino Fundamental e 15 tutores por escola do Ensino Médio. O professor coordenador também receberá uma bonificação de até R$ 50, de acordo com o número de alunos inscritos em sua escola e outra gratificação de até R$ 150, conforme a frequência dos jovens.
No dia 19 de agosto, será divulgado no site do Multiplicando Saber as escolas e os alunos que serão beneficiados pelo programa.
Para mais informações entre em contato com a equipe de coordenação do programa pelo email : contato@multiplicandosaber.org.br ou acesse o endereço eletrônico: www.multiplicandosaber.org.br

Opinião do blogueiro: As aulas já não dão certo porque os alunos mal intencionados, vem pra abalar o metro quadrado onde estão. A partir daí, esses mesmos alunos, incentivados pelas mães, virão EM PESO pra zoar a aula de reforço também.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

O mestre na sombra


ANNA VERONICA MAUTNER - amautner@uol.com.br
EXISTE UMA certa unanimidade sobre a importância do estado de ânimo e da personalidade do professor na facilitação do processo de aprendizagem na sala de aula.
Creio que todos concordam com a ideia de que a atividade do professor precisa ser bem paga. Claro.
Parece existir, também, uma correlação clara entre salário e eficiência.
Tem sido dado grande destaque à questão salarial, mas isso não parece ser suficiente.
Além do salário, o reconhecimento da pessoa do mestre por parte da comunidade é muito importante.
Se ele sair da sombra, se for conhecido, isso alavancará a sua autoestima, sem a qual o entusiasmo inexiste.
Vivemos em uma época em que todo mundo -professor inclusive- gostaria de sair da sombra e do anonimato, pelo menos entre seus pares.
Professor é a profissão onde o entusiasmo é indispensável.
A fé na importância da tarefa que ele desempenha depende de reconhecimento e de uma certa notoriedade, talvez mais do que entre outros profissionais.
O mestre precisa do olhar de apreciação, não só de seus alunos.
Isto é, precisa ser aceito, mas depende disso a aceitação de sua mensagem.
Há muitas décadas, o professor era muito importante.
Ser reconhecido e cumprimentado por um alimentava a vaidade da pessoa.
Valia a pena conhecer professores.
A velha imagem da maçã na mesa do professor desapareceu.
Ele já não é mais tão homenageado como antes.
Uma ou outra família ainda se esforça para agradá-lo.
Será ainda uma honra receber uma visita de professor?
É uma honra ele aparecer em um aniversário?
A minha proposta é que se anexem aos programas de valorização do professor projetos de especialistas em construção de imagem, marketing pessoal -por que não?
Esses especialistas poderão tirar os mestres da sombra.
Só a título de exemplo: poderíamos criar concursos de redação, de poesia, realizar passeios e excursões, congressos municipais ou regionais, tudo com alta visibilidade, repercussão na mídia.
A ideia é tirar o professor de um lugar que ficou pequeno e redimensioná-lo como alguém que se diverte, que troca informações e compartilha conhecimento.
Saberemos, assim, quem são, e eles se sentirão acompanhados.
A condição do professor é muito especial: tem que despertar curiosidade, entusiasmo, fé, não só no conteúdo mas também na forma de aplicar o conteúdo.
O magistério bem visto e admirado até facilitaria às autoridades conceder aumentos salariais.
A profissão de ensinar depende do sorriso de satisfação do professor.
Hoje, no século 21, ser reconhecido é ser visto, é ser notado.
Um professor do ensino fundamental é o menos valorizado pela mídia e, consequentemente, pela sociedade. Gostaria de ver eventos de professores na TV, justamente aqueles que são tão criticados como responsáveis -os "que não dão conta". Vamos mostrar que nós os apreciamos. Ser professor do ensino fundamental não é apenas ensinar a ler, contar e escrever.
O professor fica sozinho com a tarefa de ensinar a fazer "benfeito".
É com ele que aprendemos ordem, aplicação e capricho.
O professor é um modelo de "fazer".
Hoje, sem nota de ordem, sem nota de aplicação, tendo por modelo professores anônimos sem história, como podem eles gerar cidadãos eficientes?
É na primeira infância que se aprende a fazer.
Além de reunião de pais com mestres, precisamos de mestres reconhecidos, para que possam fazer parte da história dos meus netos, como os meus professores fazem parte da minha história.
ROSELY SAYÃO
A colunista está em férias

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Geração Z - Matéria Retirada do IG - Maria Carolina Nomura

"Z” de “zapping”, da troca instantânea de canal. Esse é o nome que batiza a geração nascida em meados dos anos 1990 e começo do novo milênio e que começa a entrar no mercado de trabalho.

Apesar de não existir muita literatura a respeito dessa nova geração, os “Zs” têm características parecidas com os “Ys”, avalia Eduardo Shinyashiki, especialista em desenvolvimento de competências e lideranças.

Tudo ao mesmo tempo, agora

“Essas pessoas nasceram com a internet, com o celular, não sabem o que é o mundo sem essa tecnologia. O lado positivo disso é que são muito velozes na realização de processos e são multitarefa por natureza. Em contrapartida, são muito dispersos e, por isso, tendem a desistir muito facilmente quando o desafio não é mais interessante”, explica Shinyashiki.

Carmen Alonso, gerente de treinamento do Núcleo Brasileiro de Estágio (Nube), afirma que a geração do milênio ainda está delineando seu perfil, mas são jovens que, especialmente nas classes mais altas, foram muito cedo para a escola, têm a agenda lotada, são superestimulados.

Gerações

“Se compararmos as gerações que estão no mercado, temos aqueles que nasceram no pós-guerra, que é a geração de 1945 a 1960, chamados de ‘baby boomers’, que tinham uma grande fidelidade na empresa. A geração posterior, a ‘X’, sofreu com grandes reestruturações e não é mais tão fiel à companhia. A ‘Y’, por sua vez, é fiel à si mesma, busca qualidade de vida, prazer, características que continuam na ‘Z’”, explica Carmen.

Aliado à fidelidade por si mesmo, os jovens hoje vivem em um ritmo fragmentado, devido à variedade de atividades que executam simultaneamente: ouvem música, navegam na internet e a assistem filmes, tudo ao mesmo tempo. “A Geração Z nasceu em um mundo globalizado, por isso, tem uma visão ampla do seu trabalho. Os futuros profissionais enxergarão a empresa em todos os âmbitos e terão uma noção maior do que deve ser feito para que ela cresça”, diz Shinyashiki.

Persistência

Para o consultor, vencerá quem conseguir aliar toda a capacidade multitarefa com a persistência. “Ao mesmo tempo em que há jovens que desistem facilmente quando o jogo de videogame não é mais interessante, há outros que, ao contrário, ficam mais de 10 horas tentando passar de fase e quando não conseguem, buscam quem conseguiu na internet e falam profundamente sobre o assunto.”

Uma solução para lidar com a dispersão é aprender desde cedo a meditar, exercitar o foco, a concentração. Mas não é porque uma pessoa nasceu em determinado ano que suas características e capacidade de empreender e trabalhar são as mesmas. Segundo Carmen Alonso, hoje, as gerações são mais agrupadas por determinados comportamentos do que pela idade. “É possível encontrar uma pessoa de 50 anos que seja super antenada na internet, saiba tudo de redes sociais e tenha elementos de um ‘Y’ e vice-versa.”

Para Shinyashiki, a cultura em que os profissionais estão inseridos, as condições econômicas e sociais das famílias também são influências fortes em seu comportamento no mundo do trabalho.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Vícios de Linguagem



Vícios de Linguagem, assistir OBRIGATORIAMENTE com os pais.

Teatro. Tem alguns palavrões, ok?

Gerundismo

Eu estava devendo essa matéria para o povo da 8ª A.

As Árvores Somos Nós

Aqui vai um texto para a 5ª Série A.
Olha só como é sofrível ver uma pessoa errar.

Lighthouse Family



Ótima canções pra ouvir



Vou trabalhar a última em sala de aula.



sexta-feira, 6 de agosto de 2010

7. Pisa: Brasil é reprovado, de novo, em matemática e leitura

Exames realizados em 57 países colocam os alunos brasileiros entre os piores. Comparando o desempenho no exame de 2003 com o de 2006, as notas pioraram em leitura e melhoraram em matemática


Antônio Gois e Angela Pinho escrevem para a “Folha de SP”:

A péssima posição do Brasil no ranking de aprendizado em ciências se repetiu nas provas de matemática e leitura. Os resultados do Pisa (sigla, em inglês, para Programa Internacional de Avaliação de Alunos), divulgados ontem (4/12) pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), mostram que os alunos brasileiros obtiveram em 2006 médias que os colocam na 53ª posição em matemática (entre 57 países) e na 48ª em leitura (entre 56).

O objetivo do Pisa é comparar o desempenho dos países na educação. Para isso, são aplicados de três em três anos testes a alunos de 15 anos em nações que participam do programa. O ranking de ciências, divulgado na semana passada, colocava o Brasil na 52ª posição.

Além de estarem entre os piores nas três provas nessa lista de países, a maioria dos estudantes brasileiros atinge, no máximo, o menor nível de aprendizado nas disciplinas. O pior resultado aparece em matemática. Numa escala que vai até seis, 73% dos brasileiros estão situados no nível um ou abaixo disso. Significa, por exemplo, que só conseguem responder questões com contextos familiares e perguntas definidas de forma clara.

Em leitura, 56% dos jovens estão apenas no nível um ou abaixo dele. Na escala, que vai até cinco nessa prova, significa que são capazes apenas de localizar informações explícitas no texto e fazer conexões simples.

Em ciências, 61% tiveram desempenho que os colocam abaixo ou somente no nível um de uma escala que vai até seis. Isso significa que seu conhecimento científico é limitado e aplicado somente a poucas situações familiares.

Nos três casos, a proporção de alunos nos níveis mais baixos é muito maior do que a média da OCDE, que congrega, em sua maioria, países ricos. Comparando o desempenho do Brasil no exame 2003 (que já era ruim) com o de 2006, as notas pioraram em leitura, ficaram estáveis em ciências e melhoraram em matemática.

Uma melhoria insuficiente, porém, para tirar o país das últimas posições, já que foi em matemática que o país se saiu pior em 2006, com médias superiores apenas às de Quirguistão, Qatar e Tunísia e semelhantes às da Colômbia.

Como há uma margem de erro para cada país, a colocação brasileira pode variar da 53ª, no melhor cenário, para a 55ª, no pior. O mesmo ocorre para as provas de leitura e ciências. No de leitura, varia da 46ª à 51ª. Em ciência, da 50ª à 54ª.

A secretária de Educação do governo José Serra (PSDB-SP), Maria Helena de Castro, diz que o resultado em leitura é lamentável. "Essa é uma macrocompetência, básica para que os alunos desenvolvam as outras, como matemática, raciocínio crítico." Nos exames, São Paulo ficou abaixo da média nacional nas três áreas avaliadas.

Suely Druck, da Sociedade Brasileira de Matemática, diz que, em geral, os alunos de outros países, assim como os do Brasil, tiveram desempenho pior em matemática na comparação com as outras disciplinas.

"A matemática se distingue das outras porque desde cedo a criança já tem que ter conhecimento teórico e é um aprendizado seqüencial, ou seja, antes de aprender a multiplicar, tem que saber somar." Por isso, defende que se exija um conteúdo mínimo em matemática para o professor dos primeiros anos do ensino fundamental, quando todas as matérias são ainda ensinadas pela mesma pessoa.

O Pisa permite também comparar meninos e meninas. Em matemática e ciências, no Brasil, eles se saíram melhor. Em leitura, elas foram melhor.

O exame

O Pisa (sigla em inglês para Programa Internacional de Avaliação de Alunos) é uma avaliação internacional aplicada a cada três anos pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) a alunos de 15 anos de idade.

Participam dela os 30 países da OCDE, além de 27 nações voluntárias.

A cada edição, a ênfase é em uma das três áreas avaliadas. Em 2000, foi leitura, em 2003, matemática e, em 2006, ciência.

No Brasil, fizeram o teste 9.295 alunos de 7ª ou 8ª série ou ensino médio de 625 escolas, públicas e privadas, de 390 cidades.

A escala das notas é padronizada para que a média dos 30 países membros da OCDE fique em 500 pontos. Uma média de 390, como a do Brasil, significa que o país está 110 pontos distante da média das demais nações.
(Folha de SP, 5/12)

Casal que educa suas crianças em casa é processado pelo Governo.

MINAS GERAIS, BRASIL, 23 de dezembro de 2008 (LifeSiteNews.com) — Cleber e Bernadeth Nunes foram condenados por um segundo tribunal civil por educarem seus filhos em casa, apesar de eles terem passado em testes impostos pelo governo que os professores confessaram que eles mesmos não conseguiriam passar.

Uma turma de três juízes no tribunal de segunda instância recusou até mesmo examinar os resultados dos testes, onde os dois filhos de Cleber foram aprovados. Essa série de testes foi muito rigorosa, abrangendo várias matérias, inclusive matemática, geografia, ciência, história, português, inglês, arte e educação física.

“Não podemos permitir a análise aqui da qualidade da educação que está sendo dada em casa, pois a educação escolar em casa jamais poderá substituir a instrução normal”, disse o juiz Almeida Diniz, que fez parte da turma. Os testes foram feitos por ordem de um juiz criminal que está julgando o mesmo caso em seu próprio tribunal.

O tribunal civil também recusou receber como evidência uma avaliação que mostrava que os filhos são psicologicamente saudáveis, têm um bom relacionamento com seus pais e têm amizades fora do lar. Ambos os testes foram feitos por ordem de um tribunal criminal que está também julgando o caso dos Nunes.

Apesar de os testes nacionais mostrarem resultados horríveis do sistema brasileiro de educação pública, um dos três juízes afirmou em seu veredicto escrito que “a qualidade de nossa educação é inegável. Se compararmos, por exemplo, os cidadãos brasileiros normais com os cidadãos norte-americanos normais, a conclusão é devastadora. Os norte-americanos sabem pouco… em comparação com os brasileiros. Nosso sistema escolar é, ao contrário, muito bom em comparação com outros países”.

João Senna dos Reis, colunista do jornal Diário do Aço, fez pouco caso da declaração, observando que “uma simples verificação oficial de que 70% dos brasileiros não sabem ler e interpretar cinco linhas de texto banal representa uma confissão chocante de como está indo nosso sistema educacional”.

“Em algum ponto os magistrados tiveram de agir em má consciência antes de invocarem absurdos como vender a imagem falsa de que temos um sistema educacional no mesmo nível dos países do primeiro mundo”, acrescentou ele. “Como estamos em dezembro e todo tipo de lista de eventos notáveis começa a aparecer, não será surpresa se este tribunal for colocado na categoria da melhor piada do ano”.

Cleber Nunes disse para LifeSiteNews que ele planeja apelar o caso para o Superior Tribunal de Justiça, e se necessário ele apelará o caso para o Supremo Tribunal de Justiça.

“Penso que o tribunal não quis nem mesmo examinar o caso porque não quer mais famílias educando os filhos em casa”, disse Nunes para LifeSiteNews.

“Estava claro que os meninos estão indo bem, que não há abandono intelectual, mas as autoridades continuam defendendo sua posição, defendendo a lei e esquecendo que o foco da lei é as crianças”, disse ele.

MINAS GERAIS, BRASIL (LifeSiteNews.com) — Numa vitória surpresa contra as autoridades governamentais que tentaram medidas legais contra uma família que ensina seus filhos em casa e se recusa a fazer parte do sistema escolar público, David e Jonatas Nunes passaram nos testes provando um elevado nível de conhecimento numa variedade de assuntos, inclusive história, ciências naturais, artes, esportes, computação e matemática.

Os testes dados aos filhos dos Nunes eram tão difíceis que os professores de escola pública confessaram que não conseguiriam passá-los. Os dois adolescentes, de 14 e 15 anos, tiveram só uma semana para estudar para vários dos testes que foram anunciados com só uma semana de antecedência.

Os exames foram feitos por ordem de um tribunal local numa tentativa de determinar se os Nunes haviam cometido o crime de “abandono intelectual”, o que poderia trazer como conseqüência uma multa pesada e possivelmente cadeia para os dois pais, bem como perda da guarda de seus três filhos.

Embora os adolescentes tivessem sido avisados com antecedência que seriam testados em matemática, geografia, ciência e história, eles foram informados apenas uma semana antes da data dos testes que eles também seriam testados em português, inglês, arte e educação física, inclusive questões sobre a história do handebol, basquete, futebol e outros esportes.

Apesar do curto tempo que receberam para estudar, ambos os adolescentes passaram nos testes, David alcançando 68% e Jonatas 65%, de acordo com Cleber Nunes, o pai dos adolescentes. Embora o governo não tenha ainda dado um veredicto nas notas, a nota mínima de aprovação nas escolas brasileiras é 60%.

“Os testes foram difíceis”, Nunes disse para LifeSiteNews. “Havia perguntas que são dadas nos exames de admissão das grandes universidades. Além disso, ficamos surpresos com a adição de quatro matérias, a apenas uma semana dos exames. Eles estudaram muito a fim de assimilar todo o material”.

“Para mim, o processo pelo qual eles passaram foi evidência muito forte de que eles estão, de fato, aprendendo a aprender”, disse Nunes.

“Eles estudaram a maioria das matérias sozinhos. Tivemos a ajuda de um professor de matemática. Eles estudaram o resto de suas matérias por conta própria. Eu lhes dei pouca orientação. Esse é o princípio do método que usamos”.

Nunes diz que agora ele quer que os estudantes de escolas públicas façam os mesmos testes que seus filhos fizeram. Ele diz que tem certeza de que não chegariam nem perto de passar, e aponta para o fato de que em testes internacionais os estudantes do Brasil produzem notas extremamente baixas.

O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes de 2007, o qual compara o desempenho estudantil, em 57 países, deu ao Brasil notas bem baixas em matemática, leitura e ciência. Em seu próprio Índice do Desenvolvimento da Educação Básica, as escolas públicas do Brasil alcançam entre 3.5 e 4.2, dependendo do nível do grau.

“É interessante que se esses mesmos testes fossem dados para estudantes de escolas públicas, a vasta maioria não os passaria”, disse Nunes, que observou que se falhar em tais testes deve ser considerado como crime, “então o próprio governo seria condenado já que seus órgãos confessam o fracasso total do sistema educacional que eles estão exigindo que nossos filhos freqüentem”.

A vitória dos Nunes ocorre depois de um ano e meio de lutas com as autoridades do governo brasileiro, que interpretam as leis existentes com o significado de que as pessoas não podem educar seus filhos em casa. Os Nunes dizem que tiraram seus filhos do sistema de escolas públicas por causa dos baixos padrões e imoralidade que permeiam o sistema.

Embora David e Jonatas Nunes já tivessem sido aprovados em exames de admissão para uma faculdade de direito com as idades de 13 e 14, os resultados foram insuficientes para as autoridades locais, que ameaçaram tirar de seus pais a guarda deles e tentaram cobrar deles uma multa excessiva. Os Nunes dizem que estão lutando o caso com a ajuda de advogados voluntários.

As 11 Regras de Bill Gates


Segundo uma das fontes que achei: Bill Gates foi convidado por uma escola secundária para uma palestra. Chegou de helicóptero, tirou o papel do bolso onde havia escrito onze itens.

Leu tudo em menos de 5 minutos, foi aplaudido por mais de 10 minutos sem parar, agradeceu e foi embora em seu helicóptero.

Sendo boataria de internet ou não (só 5 minutos? uia), achei interessante postar aqui as famosas regras.

1. A vida não é fácil — acostume-se com isso.
2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.
3. Você não ganhará R$20.000 por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.
4. Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.
5. Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso: eles chamam de oportunidade.
6. Se você fracassar, não é culpa de seus pais. Então não lamente seus erros, aprenda com eles.
7. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto — adorei essa!
8. Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real. Se pisar na bola, está despedido… RUA!!! Faça certo da primeira vez!
9. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.
10. Televisão NÃO é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
11. Seja legal com os CDFs (aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar PARA um deles.


Achei que seria legal colocar isso aqui.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Aos alunos das 8ªs

SUMÁRIO: Um sumário é uma versão encurtada de um texto original. O principal propósito de tal uma simplificação é entender os principais pontos do texto original, filme ou evento, que usualmente são extensos, e portanto uma pessoa pode adquirir a essência da fonte em um período muito menor de tempo. Um sumário inicia com o título, nome do autor, tipo de texto e a idéia principal do texto. Tem uma estrutura claramente organizada, de construção lógica, cronológica e determinada. Em contraste com um resumo ou uma revisão, um sumário não contém interpretação e nem opinião. Apenas a opinião do escritor original é refletida – parafraseada com palavras novas sem citações do texto original.

ÍNDICE: É a relação dos títulos ou assuntos de um livro, relatório, revista, etc.

SÍNTESE: Síntese é um resumo. É a formação de um texto a partir dos pontos principais de outro, original. Para fazer uma síntese, transformamos um grande texto em inúmeros pequenos tópicos, e depois unimos esses tópicos e formamos um texto menor que o original.

RESUMO: Um resumo consiste no trabalho de condensação de um texto capaz de reduzi-lo a seus elementos de maior importância. Diferente de resenha, um resumo descreve a sinopse de um determinado assunto ou acontecimento sem nenhum tipo de opinião pessoal do resumista, apontando somente os detalhes de grande relevância na compilação. Também pode ser considerado uma abreviação de um nome ou reunião de vários volumes de um mesmo assunto como sendo um resumo, desde que se siga as condições descritas anteriormente.
Características de um bom resumo

*Brevidade - Só contém as ideias principais. Os pormenores não são incluídos.
*Rigor e clareza - Exprime as ideias fundamentais do texto, de uma forma coerente clara e que respeite o pensamento do autor.
*Linguagem pessoal - Não se copia frases do texto; exprime-se as ideias por palavras nossas.

Processo de execução de um resumo

1 Lê o texto e tenta compreendê-lo bem. Identifica as ideias principais, parágrafo a parágrafo.

------ podes sublinhá-las, durante a leitura.
------ podes fazer um esquema, no fim da leitura, para organizar o texto e os parágrafos.

2 Começa a escrever o teu resumo, respeitando sempre o conteúdo do texto e o pensamento do autor.


------ procura não incluir pormenores desnecessários.
------ substitui ideias repetidas ou semelhantes por uma que as englobe.
------ utiliza termos genéricos em vez de listas.
------ utiliza uma linguagem pessoal.

3 Lê o teu resumo e avalia-o, corrigindo os aspectos que achares necessários.

------ contém as ideias principais ?
------ a ideia do autor está respeitada ?
------ o texto percebe-se bem?
------ não há pormenores nem repetições?

4 Faz outra leitura do teu resumo e aperfeiçoa a linguagem do texto (ortografia, construção de frases, etc.) se for necessário.


ESQUEMA: Esquemas são representações gráficas sintéticas de idéias, fatos, conceitos, princípios, modelos, processos, entre outros conhecimentos. Visam evidenciar e, assim, facilitar a compreensão e a comunicação das relações estruturais, hierárquicas ou de causalidade entre os diversos elementos que compõe essas informações.

Prática de ioga ajuda crianças hiperativas

Os exercícios de postura e respiração aprimoram a coordenação e acalmam crianças hiperativas, ajudando a controlar a ansiedade

Se nos adultos os principais efeitos da prática da ioga estão ligado não só à parte física, como o condicionamento, mas também à interação entre
corpo e mente, como o autoconhecimento e o relaxamento, nas crianças não poderia ser diferente. “A ioga desenvolve na criança a autoconfiança, favorecendo a tranquilidade física e mental. Isso se manifesta na concentração, por exemplo, aumentando o desempenho escolar. Em época de provas, algumas crianças usam as respirações ensinadas nas aulas de ioga para controlar o nervosismo”, conta a professora especializada em Ioga para crianças Danuza Simonetti, da escolha Shanti Shala, em São Paulo.

Ao lado da professora Thais Faleiros, Danuza tem desenvolvido projetos de ioga infantil para escolas. Um dos métodos utilizados pela dupla foi comprovado pela francesa Micheline Flak, presidente e fundadora do centro de estudos Research on Yoga in Education (RYE). “Micheline descobriu que exercícios de sequência respiratória e posturas reduzem o estresse na sala de aula e aumentam a concentração”, diz Thais. “Além disso, o método de Micheline utiliza técnicas de ioga para ensinar disciplinas como inglês, matemática e história, relaxando os alunos e contribuindo para organizar o processo de aprendizagem”, completa Danuza.

Na prática

Crianças a partir dos 4 anos já podem praticar Ioga. Segundo as especialistas, é preciso aplicar uma metodologia específica para cada idade, senão os exercícios se tornam apenas recreação. “Os menores não aguentam ficar muito tempo em uma única postura, por isso os instrutores devem incentivar, motivar e preparar uma aula dinâmica para que os benefícios sejam experimentados”, ilustra Thais. As aulas devem apostar no lado lúdico, misturando ao “inspira-expira-estica-volta” elementos como brincadeiras, músicas, atividades artísticas e contação de histórias.

“Os maiores, de 9 a 10 anos, adoram desafios. Então introduzimos jogos de grupos e posturas de equilíbrio mais desafiadoras”, fala Thais. A instrutora realizou no ano passado um projeto com uma turma de meninos de 5 anos. Com os bons resultados, algumas mães a chamaram para oferecer aulas como personal trainers. “A ioga infantil ajuda crianças hiperativas a desenvolverem controle e percepção de sua condição acelerada”, acrescenta Danuza.

Resultados

Além de todos os ganhos com concentração, a ioga também injeta saúde na vida dos pequenos e os apresenta a um estilo de vida saudável logo nos primeiros anos de vida. “A prática melhora a saúde de forma geral e estimula o funcionamento do sistema imunológico”, explica Danuza. Os movimentos e posturas milenares – que nasceram na Índia e são praticados na Europa desde o século passado, inclusive para os pequeninos – massageiam os órgãos internos e estimulando os processos digestivos, o que combate prisão de ventre, má digestão e normaliza a absorção dos nutrientes provenientes dos alimentos.

Até a visão pode ser melhorada com a prática da ioga. Os trátákas – exercícios de visão e foco – contribuem para a manutenção de uma visão saudável. A respiração nasal, correta e ritmada, cria reflexos nos centros neurológicos e no humor, o que induz também o pequeno praticante a cultivar uma autoimagem positiva e equilibrada.

No que se diz respeito ao corpo, a criação e melhora da postura correta ao sentar-se é um hábito que, se cultivado, levará as crianças a minimizarem futuros problemas de coluna e manterá o aparelho respiratório sempre livre e funcionando. “As crianças necessitam de uma melhor percepção corporal e, com a ioga, elas aprendem a lidar melhor com o próprio corpo, uma vez que são empurradas para atividades de distração como videogame e televisão. A ioga ensina os pequenos a lidarem com o próprio corpo, sem trazer impactos ou esforços excessivos, de maneira segura”, esclarece Fernando Dutra, treinador.

“Ao lado de todos estes aspectos positivos, na minha experiência percebi como as crianças levam o conhecimento para casa e se tornam ‘professores’ dos pais, o que leva a outra vertente dos benefícios: os que se encontram no âmbito familiar e social”, diz Danuza.

Opinião do Blogueiro:
Yóga ajuda crianças sim, quando elas se deixam ser ajudadas.