domingo, 13 de setembro de 2009

O tempo passa para todos e todas


Estava eu no shopping penha hoje à tarde, pagando o estacionamento para me retirar, quando vi uma professora da faculdade onde estudei, de 2002 a 2004.
Quando puxo pela memória, me lembro desta professora como uma mulher forte, sexy e robusta, sem necessariamente ser uma pessoa acima do peso ou algo do tipo.
No dia de hoje, eu vi uma sombra. Uma faísca da bonita mulher que eu admirava, que agora se tornou um eclipse daquela beleza femina que ela era. Emagreceu, imagino que o tanto que gostaria, ou no mínimo de maneira forçada por alguma doença. Sinto por ela, vou rezar uma prece em homenagem a ela.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

I'll Make a Man Out of You

Tava eu assistindo pela 3ª ou 4ª vez o filme Mulan, da Disney, quando encontrei nos extras uma gravação de um dos meus atores favoritos, Jackie Chan, cantando a canção I'll Make a Man Out of You em Mandarin.

Achei muito legal e por isso resolvi procurar a letra da canção e compartilha-la com meus leitores fiéis.

Aqui vai, com o video em cima.



Nan Zi Han (Cheng Long)
Da jia tong xin zuo zhan rang xiong nu jue wang
Wei he zhe qun shi bing dou xiang ge gu niang
Ni men ben zuo san man you niu nie
Wo hui gai bian ni de qian tu
Yao cheng wei nan zi han bu ren shu

Za wen ni de bu lv nei xin yao jian ding
Kai kuo ni de xiong jin qiu sheng yao jue xin
Dan xiao you hai pa xin luan ru ma
Ni jing huang mang ran wu zhu
Yao cheng wei nan zi han bu ren shu

(Wo qi chuan ru niu kuai duan qi)
(Xi fang ji le deng wo guang lin)
(Wo kan da jia quan dou bei ta xia sha liao)
(Ta men dan zhan you xin jing)
(Wo de shen fen hai shi mi mi)
(Diao dao shui li ke hui yao le wo xiao ming)

(Nan zi han) Xing dong kuai su xiang na jiang he tuan ji
(Nan zi han) Po huai li xiang na feng bao wu qing
(Nan zi han) Man qiang re xue xiang na ye huo ya jing
Shen chu gui mo xiang na an ye de e meng

Shi guang hao bu liu qing xiong nu kuai bi jin
Ting cong wo de zhi ling cai neng gou huo ming
Sha chang tai can ku xue guang sha lu
Ruo hai pa ta shang gui lu
Yao cheng wei nan zi han bu ren shu

(Nan zi han) Xing dong kuai su xiang na jiang he tuan ji
(Nan zi han) Po huai li xiang na feng bao wu qing
(Nan zi han) Man qiang re xue xiang na ye huo ya jing
Shen chu gui mo xiang na an ye de e meng

(Nan zi han) Xing dong kuai su xiang na jiang he tuan ji
(Nan zi han) Po huai li xiang na feng bao wu qing
(Nan zi han) Man qiang re xue xiang na ye huo ya jing
Shen chu gui mo xiang na an ye de e meng

Namastê (O Ser que está em mim, saúda o ser que está em você)



Aqui vai o Vídeo Original, espero que os alunos gostem.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Contagens do Tempo Infernal


Estava eu no meu pc, de cuecas, calculando a respeito da série supernatural.
Então, encontrei o tempo Infernal, ou tempo aproximado, que o personagem Dean Winchester passou no inferno.
Vamos às contas.

Ele passou 4 mêses no inferno, o que, segundo o Demônio Chefe Alastair, significou aproximadamente 40 anos.

Seguindo a tabela e esse pensamento, cheguei a esses números.

1 Mês terreno, 3650 dias no inferno (Dez anos);
1 Dia terreno, 122 dias no inferno;
1 Hora terrena, 5 dias no inferno;
1 Minuto terreno, 20 horas no inferno;
1 Segundo terreno, equivale a 20 minutos no inferno (tá certo isso?) kk.

Bom, eu fui até aí...
kkkk

PS: 1 libra equivale a 450 gramas kk

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Povinho Brasileiro - Arnaldo Jabour


- Brasileiro é um povo solidário. Mentira. Brasileiro é babaca.
Eleger para o cargo mais importante do Estado um sujeito que não tem escolaridade e preparo nem para ser gari, só porque tem uma história de vida sofrida;
Pagar 40% de sua renda em tributos e ainda dar esmola para pobre na rua ao invés de cobrar do governo uma solução para pobreza;
Aceitar que ONG's de direitos humanos fiquem dando pitaco na forma como tratamos nossa criminalidade...
Não protestar cada vez que o governo compra colchões para presidiários que queimaram os deles de propósito, não é coisa de gente solidária.
É coisa de gente otária.

- Brasileiro é um povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão.
Fazer piadinha com as imundices que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada na cara e dar risada.
Depois de um massacre que durou quatro dias em São Paulo , ouvir o José Simão fazer piadinha a respeito e achar graça, é o mesmo que contar piada no enterro do pai.
Brasileiro tem um sério problema.
Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomar providências como cidadão, ri feito bobo.

- Brasileiro é um povo trabalhador. Mentira.
Brasileiro é vagabundo por excelência.
O brasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupam cargos públicos no país, surgiram de Marte e pousaram em seus cargos, quando na verdade, são oriundos do povo.
O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado ao ver um deputado receber 20 mil por mês, para trabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente inveja e sabe lá no fundo que se estivesse no lugar dele faria o mesmo.
Um povo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reais mensais para não fazer nada e não aproveita isso para alavancar sua vida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do bolsa família) não pode ser adjetivado de outra coisa que não de vagabundo.

- Brasileiro é um povo honesto. Mentira.
Já foi; hoje é uma qualidade em baixa.
Se você oferecer 50 Euros a um policial europeu para ele não te autuar, provavelmente irá preso.
Não por medo de ser pego, mas porque ele sabe ser errado aceitar propinas.
O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado com o mensalão, pensa intimamente o que faria se arrumasse uma boquinha dessas, quando na realidade isso sequer deveria passar por sua cabeça.

- 90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora. Mentira.
Já foi. Historicamente, as favelas se iniciaram nos morros cariocas quando os negros e mulatos retornando da Guerra do Paraguai ali se instalaram.
Naquela época quem morava lá era gente honesta, que não tinha outra alternativa e não concordava com o crime.
Hoje a realidade é diferente.
Muito pai de família sonha que o filho seja aceito como 'aviãozinho' do tráfico para ganhar uma grana legal.
Se a maioria da favela fosse honesta, já teriam existido condições de se tocar os bandidos de lá para fora, porque podem matar 2 ou 3 mas não milhares de pessoas.
Além disso, cooperariam com a polícia na identificação de criminosos, inibindo-os de montar suas bases de operação nas favelas.

- O Brasil é um pais democrático. Mentira.
Num país democrático a vontade da maioria é Lei.
A maioria do povo acha que bandido bom é bandido morto, mas sucumbe a uma minoria barulhenta que se apressa em dizer que um bandido que foi morto numa troca de tiros, foi executado friamente.
Num país onde todos têm direitos mas ninguém tem obrigações, não existe democracia e sim, anarquia.
Num país em que a maioria sucumbe bovinamente ante uma minoria barulhenta, não existe democracia, mas um simulacro hipócrita..
Se tirarmos o pano do politicamente correto, veremos que vivemos numa sociedade feudal: um rei que detém o poder central (presidente e suas MPs), seguido de duques, condes, arquiduques e senhores feudais (ministros, senadores, deputados, prefeitos, vereadores).
Todos sustentados pelo povo que paga tributos que têm como único fim, o pagamento dos privilégios do poder. E ainda somos obrigados a votar.
Democracia isso? Pense !
O famoso jeitinho brasileiro.
Na minha opinião, um dos maiores responsáveis pelo caos que se tornou a política brasileira.
Brasileiro se acha malandro, muito esperto.
Faz um 'gato' puxando a TV a cabo do vizinho e acha que está botando pra quebrar. No outro dia o caixa da padaria erra no troco e devolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com a felicidade de ter ganhado na loto... malandrões, esquecem que pagam a maior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zero emprego, zero educação, mas e daí?
Afinal somos penta campeões do mundo né?? ?
Grande coisa...
O Brasil é o país do futuro. Caramba , meu avô dizia isso em 1950. Muitas vezes cheguei a imaginar em como seria a indignação e revolta dos meus avôs se ainda estivessem vivos.
Dessa vergonha eles se safaram...
Brasil, o país do futuro !?
Hoje o futuro chegou e tivemos uma das piores taxas de crescimento do mundo..
Deus é brasileiro.
Puxa, essa eu não vou nem comentar...
O que me deixa mais triste e inconformado é ver todos os dias nos jornais á manchete da vitória do governo mais sujo já visto em toda a história brasileira.
Para finalizar tiro minha conclusão:
O brasileiro merece! Como diz o ditado popular, é igual mulher de malandro, gosta de apanhar. Se você não é como o exemplo de brasileiro citado nesse e-mail, meus sentimentos amigos continuem fazendo sua parte, e que um dia pessoas de bem assumam o controle do país novamente.
Aí sim, teremos todas as chances de ser a maior potência do planeta..
Afinal aqui não tem terremoto, tsunami nem furacão.
Temos petróleo, álcool, bio-diesel, e sem dúvida nenhuma o mais importante: Água doce!
Só falta boa vontade, será que é tão difícil assim?
FAÇA A SUA PARTE (SE QUISER)
REPASSE !

domingo, 9 de agosto de 2009

Frase da Semana


4 mil pessoas tem gripe suína e o mundo todo quer usar máscara, 33 MILHÕES tem AIDS e ninguém quer usar camisinha."

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Jiraya - Naruto


Quando alguém machuca você, você sente ódio.
Quando você machuca alguém, você se sente amargo, e pode ser atormentado pelo sentimento de culpa.
Mas é também por causa desse sentimento, que nós podemos tratar os outros com carinho.
Isso é ser HUMANO.
Por isso, só aqueles que realmente conhecem a dor, são capazes de evoluir.

A rejeição deixa os homens mais fortes.

domingo, 2 de agosto de 2009

Itachi Uchiha - Naruto


As pessoas vivem suas vidas atadas ao que elas aceitam como "correto" e "verdade". Isso é o que chamamos de realidade.
Mas o que deveria significar "correto" ou "verdade"? São apenas conceitos incertos... a realidade dessas pessoas pode não passar de uma ilusão.
E podemos considerá-las tão ingênuas por viverem em seu próprio mundo, moldados por suas próprias crenças?

domingo, 19 de julho de 2009

Menina dos Olhos x Treinando o Papai x Shrek 3 x Armageddon x Era do Gelo 3



Acabei de assistir ao filme “Treinando o Papai” ontem à noite, com o ator Dwayne “The Rock” Johnson (O Retorno da Múmia, Bem-vindo à Selva) e fiquei muito feliz com a indicação do meu amigo Mazalla, dono da locadora de mesmo nome.
O filme fala a respeito de um bem sucedido jogador de futebol americano que descobre, quase que por encanto, que tem uma filha de oito anos que apareceu em sua porta.

Paralelamente, assisti, muitos anos atrás, um filme chamado Menina dos Olhos, no qual aparece o ator Ben Affleck (Armageddon, O Demolidor) que tinha um enredo um pouco diferente, pois o cara era casado e a esposa dele acabou morrendo na hora do parto.

Ainda nesse sentido, vi, algum tempo atrás, o famoso anti-herói Shrek Terceiro que mostra o nosso querido amigo ogro, em suas peripécias medievais, tendo que lidar com o maior desafio de sua vida, ser pai.
E coincidentemente, assisti ao filme era do gelo 3. Que comenta também a respeito do assunto de paternidade.
Pode-se verificar que é uma constante preocupação da classe cinematográfica que um dos maiores mistérios, agora decifrados pelo homem, é a paternidade.
Convenhamos, os homens não estão preparados psicologicamente para entender a paternidade, principalmente de meninas. Porém, é de se notar que com esforço, responsabilidade, e o tripé (paciência, paciência, paciência), é possível ultrapassar os limites da capacidade intercomunicativa masculina e criar uma criança.
“Haverá um dia em que uma mulher não conseguirá enganar um homem, e quando este dia chegar, este homem poderá dizer que virou pai.”

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Desespero


Crise de idade.
Hoje eu fiquei muito chateado comigo mesmo.
Estava pegando o telefone para ligar pro meu amigo Jé-Japa pra poder tirar algumas dúvidas de algumas informações sobre cpu que eu havia passado para um terceiro amigo.
No que eu fui pegar o telefone, para minha chateação, derrubei todas as canetas que estavam dentro do sapo guardador.
Naquele momento, me deu uma crise de choro, que eu tive que disfarçar pra que meus familiares não reparassem.
Eu sempre peço pra que algum dia eu deixe de ser desastrado. Mas, parece que nunca sou atendido.
Chato e triste.

sábado, 27 de junho de 2009

Mulheres Maduras.


Fiquei muito feliz ao ler esse texto, tão feliz, que o pus em meu blog.
É muito gratificante saber que existem mulheres inteligentes.
Coloquei como homenagem a foto da atriz Madura que eu mais gosto.

Esta matéria foi retirada do site do ig.

As mulheres mais velhas estão arrasando o coração de homens jovens
Elas estão meio gordinhas e o rosto não tem mais o viço da juventude, mas as mulheres com mais de cinquenta anos estão deixando os garotões babando por elas

Lícia Egger Moellwald

O fenômeno não é novo, as revistas já vinham indicando esta tendência, mas agora parece que é para valer. As mulheres mais velhas e que não têm nada de estrelas estão disputando com as jovens seus parceiros e, quer saber, andam se saindo muito bem.

A maioria das garotas de meia-idade confessa que ainda fica assustada quando é paquerada por um garoto. Uma delas fala sem rodeios sobre a sua experiência: “Olhei até para os lados para ver se aquele gato lindo estava mesmo me paquerando e sabe o que mais? Ele estava”.

Não se trata apenas de relatar uma tendência, mas propor a reflexão sobre porque as taludinhas andam ganhando terreno sobre as jovens. Mesmo não sabendo exatamente qual é a resposta dá para arriscar alguns palpites.

A juventude estética não anda desacompanhada: com ela vem a incerteza quanto ao futuro, a insegurança e mais uma montanha de emoções que servem para colocar em risco qualquer relacionamento. Coisas que, com a idade, as mulheres tiram de letra.

Aos cinquenta anos, a irritação pelas coisas que não acontecem, o sofrimento pela auto-afirmação profissional e o amor não são levados muito a sério. Nesta fase, a maioria das mulheres já aprendeu que, com tempo e paciência, dá-se um jeito em praticamente tudo.

Nisso, o olhar para a vida fica mais benevolente, a alegria é mais fácil e a generosidade com o parceiro, parte essencial da relação, acontece. Coisas difíceis para um casal jovem que anda marcado, cada vez mais, pelas trocas afetivas que são contabilizadas entre créditos e débitos.

Para as mulheres maduras, o amor se apresenta mais tranquilo e com o propósito de simplesmente alegrar a vida. Os filhos crescidos exigem menos atenção, os interesses se alargam e a insegurança sobre o futuro é trocada pela sabedoria de viver um dia depois do outro, sem atropelar as coisas.

Para os homens jovens, não se trata de buscar a imagem materna, como acusavam os antigos manuais de psicologia, mas de buscar o verdadeiro sentido do companheirismo e aceitação, num momento em que o mundo se apresenta tão cheio de angústias.

Aos poucos, eles estão percebendo que, com as mulheres mais velhas, o papo é conciliador, a alegria é quase constante, o dinheiro na maioria das vezes não é problema, ninguém guarda para amanhã o que pode ser dito hoje e, não menos importante, o sexo é experiente e prazeroso.

Nesse cenário, é preciso dizer que nem tudo está perdido para as jovens, desde que elas entendam que a beleza física desacompanhada de outras competências para lidar com o sexo oposto vale para pouca coisa – e que o “parceiro perfeito” é coisa para contos de fadas e novelas.

domingo, 7 de junho de 2009

Entra na minha casa.

Como Zaqueu quero subir,
O mais alto que eu puder
Só pra te ver, olhar para Ti.
E chamar sua atenção p/ mim
Eu preciso de Ti Senhor
Eu preciso de Ti o Pai
Sou pequeno de mais
Me dá a sua paz
Eu desejo te servir

Entra na minha casa, entra na minha vida.
Mexe com minha estrutura, sara todas as feridas.
Me ensina a ter Santidade
Quero amar somente a Ti
O senhor é meu bem maior, faz o milagre em mim

sábado, 6 de junho de 2009

House

Primeiro Episódio, terceira temporada.

Acho incrível como, depois de assistir algumas temporadas do House MD, consigo me emocionar. Vi nesta temporada, o empenho do médico diagnóstico doido que conseguiu com uma injeção de Cortisol, fazer com que o paciente que julgava-se ter doença de Addison, levantasse-se da cadeira e fosse abraçar a mulher e o filho.

Fiquei feliz por ver o empenho da mulher neste capítulo, e mais ainda por ver a fidelidade com que ela cuidou do marido nos oito anos em que julgava-se que ele não mais acordaria.

Teria sido uma cena muito tocante e emocionante, sem nenhuma segunda intenção, se no capítulo seguinte, não tivesse visto o próprio marido paciente pedindo à Dra Cameron um “balde” de Viagra, pra ele satisfazer a mulher.

Os roteiristas da série estão de parabéns, pois conseguiram fazer com que o meu coração batesse um pouco mais forte, e em contra partida, mostraram também que um marido feliz, é aquele que QUER e que TENTA fazer a mulher feliz tanto fora quanto dentro da cama.


Frase Interessante


Uma frase muito bem colocada (não por mim, desta vez).
"A grande jogada de ser homem adulto, é descobrir quando as mulheres estão jogando verde para colher maduro e querendo um real envolvimento, e quando elas simplesmente estão jogando com seus sentimentos para mais tarde dizerem.... 'Quero que sejamos só amigos' com a cara mais lavada do mundo."

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Shikamaru - Naruto


Personagem do desenho Naruto e da continuação, Naruto Shipuuden.
Ninja da Vila de Konoha (Vila da Folha) representa muito do oposto do personagem principal Naruto. Shikamaru é do tipo de pessoa antissocial, que guarda os sentimentos para dentro de si, junto com seu intelecto aparentemente superior.
Durante o exame Chuunin, Shikamaru se destacou ao ter conseguido passar pela luta preliminar contra uma mocinha, usando seu ninjutsu de Sombra escondido no fio de cabelo da mesma.
Na luta intermediária contra Temari, Shikamaru consegue ter bastante tato ao força-la com seu jutsu das sombras a pegar o seu leque. Demonstrando assim a todos que em momentos de crise, consegue utilizar sua inteligência superior para antecipar os movimentos e possíveis ataques dos inimigos.
Diferente de Naruto, Shikamaru não é de ficar demonstrando os sentimentos de maneira esbanjadora. Porém, ele já comentou que tem um objetivo de montar uma estrutura familiar ao lado de uma mulher.

Trago o amor em 7 dias?


Traz ela amarrada ou embrulhada pra presente?
Em primeiríssimo lugar, vamos verificar uma palavra importantíssima dessa frase acima.
O que é o amor?
Sentimentalismo puro, cego, irracional, inconseqüente?
Não, meus queridos, essas características acima denominam somente uma coisa, que não é amor... é paixão.
A sensação verdadeira do verbete amor, está acima de todos esses sentimentos irresponsáveis. Quando existe terreno fértil para o crescimento de uma relação, conseqüentemente aparecem os sintomas irrefreáveis do coração. Mas é somente com o tempo e a real perseverança que a relação se solta de tais sintomas inúteis, e enraíza-se em algo muito melhor e maior.
Tal qual um cavalo doido por participar de uma corrida longa e competitiva, devemos sempre cuidar para direcionar os anseios de tal quadrúpede alucinado e fazê-lo se cansar. Nunca devemos brigar para contrariá-lo, pois o resultado disso quase sempre se mostra indesejável. Após deixar o cavalo correr o tanto que ele quiser, o domador deve fazer com que o cavalo suba as ribanceiras para que ele perca o entusiasmo doido inicial, acalme seus nervosismos, e volte a raciocinar junto ao domador. A partir desse momento em diante, o 'jockey' poderá junto ao cavalo, verificar possibilidades, e trilhar com ele um caminho mais seguro, ou no mínimo, mais previsível. O cavalo se chama ansiedade e os jockeys são os participantes da relação.
Nesse momento, indubitavelmente, é quando nasce o amor. Pois este sentimento não é nada mais do que a concretização real, palpável, racional e conseqüente de todos os planejamentos feitos no princípio da relação.
Então voltamos ao anúncio que vi em um muro dizendo:
Trago a pessoa amada em 7 dias!
E eu vos pergunto, qual a graça ou prazer de ter um boneco para nos servir?
Não seria melhor ter alguém por livre, espontâneo prazer e opção ao nosso lado?
Sim, seria e é melhor.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Dê água pro vovô


Falta de Líquidos na Terceira Idade.

Sempre que dou aula de Clínica Médica a estudantes do quarto ano de
Medicina, lanço a pergunta:
"Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental?"

Alguns arriscam: "Tumor na cabeça? "
Eu digo: "Não".
Outros apostam: "Mal de Alzheimer?"
Respondo, novamente: "Não".

A cada negativa a turma espanta-se. E fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns:
- diabetes descontrolado;
- infecção urinária;
- a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.

Parece brincadeira, mas não é. Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos. Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam se com rapidez. A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos ("batedeira"), angina (dor no peito), coma e até morte.

Insisto: não é brincadeira.
Ao nascermos, 90% do nosso corpo é constituído de água.
Na adolescência, isso cai para 70%.
Na fase adulta, para 60%.
Na terceira idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água.
Isso faz parte do processo natural de envelhecimento.
Portanto, de saída, os idosos têm menor reserva hídrica.

Mas há outro complicador:
mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.

Explico:
Nós temos sensores de água em várias partes do organismo. São
eles que verificam a adequação do nível. Quando ele cai, aciona-se
automaticamente um "alarme". Pouca água significa menor quantidade de sangue, de oxigênio e de sais minerais em nossas artérias e veias. Por isso, o corpo "pede" água. A informação é passada ao cérebro, a gente sente sede e sai em busca de líquidos.

Nos idosos, porém, esses mecanismos são menos eficientes. A detecção de falta de água corporal e a percepção da sede ficam prejudicadas. Alguns, ainda, devido a certas doenças, como a dolorosa artrose, evitam movimentar-se até para ir tomar água.

Conclusão:
Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem
reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu corpo.

Além disso, para a desidratação ser grave, eles não precisam de
grandes perdas, como diarréias, vômitos ou exposição intensa ao sol.
Basta o dia estar quente ou a umidade do ar baixar muito - como tem sido comum nos últimos meses. Nessas situações, perde-se mais água pela respiração e pelo suor.

Se não houver reposição adequada, é desidratação na certa.

Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.

Por isso, aqui vão dois alertas.

O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de beber líquidos. Bebam toda vez que houver uma oportunidade. Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite.

Sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam. O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro. Lembrem-se disso!

Meu segundo alerta é para os familiares:
Ofereçam constantemente líquidos aos idosos.Lembrem-lhes de que isso é vital. Ao mesmo tempo, fiquem atentos. Ao perceberem que estão rejeitando líquidos e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção. É quase certo que esses sintomas sejam decorrentes de desidratação. Líquido neles e rápido para um serviço médico.

Arnaldo Lichtenstein, médico, é clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Você é aquilo que come


Quando temos fome, qual o tipo de comida que procuramos?

Procuramos algum alimento que nos satisfaça ou algo que esteja ‘a um pacotinho colorido de distância’?

No momento em que vamos ao supermercado que fica perto de casa o que encontramos para comprar?

Geralmente encontramos uma lista quase infinita de pseudo-comidas que nosso organismo é culturalmente obrigado a digerir (em parte devido às propagandas exageradas e mal intencionadas das empresas de alimento), mesmo não precisando das químicas ali presentes, ou indo mais fundo, das quantidades absurdas das químicas. Isso sem falar dos conservantes, que a princípio deveriam servir para manter os alimentos frescos, mas que na realidade só conseguem conservar a sensação de peso e cansaço nos desavisados consumidores.

Aparentemente toda essa ‘cultura’ química absurda só tem uma cadeia de serventias: deixar os executivos das empresas alimentícias, mais ricos; aumentar a fila de atendimento no consultório médico do SUS e consequentemente elevar a venda de outros remédios e químicas do mercado.

Verifique se este cotidiano é a única coisa integral e verdadeira da sua vida, pois se for mesmo isso, está mais do que na hora de dar uma puxada no freio de mão e tornar a sua vida bem mais sadia.

Durante as aulas de hátha-yóga que leciono, sempre me perguntam se o yóga emagrece. Sempre respondo que existem dois fatores principais a respeito de perda e ganho de peso:

- Um deles é descobrir se existe algum aspecto hormonal relacionado a tireóide que talvez esteja atrapalhando os objetivos pessoais de ganho ou perda de peso;

- O outro fator importante é “O que te leva a comer é a fome ou outro sentimento?”

Dado pesquisado e até explicado por Freud: quando as pessoas vão comer, em muitas das vezes elas não procuram o alimento para saciar uma necessidade gerada pela queima de energia; elas comem para tentar anular alguma sensação que as esteja deixando ansiosas, seja essa sensação uma alegria, um projeto, uma tristeza, uma memória boa ou ruim etc.

Cada indivíduo é único em sua identidade, e também em suas formas de lidar com a ansiedade. Existem pessoas que ao ficarem ansiosas, comem compulsivamente. Em contra-partida, outras pessoas em situação de estresse intenso, simplesmente fecham a boca e param de comer. Tudo isto é (des)regulado pela glândula da tireóide, localizada na garganta e ouso afirmar que grande parte dessa situação pode ser sanada tomando alguns cuidados para a vida.

Considero muito preocupante a quantidade de revistas, jornais, matérias e livros que comentam a respeito de fórmulas maravilhosas que fazem emagrecer cinco quilos por semana. O problema maior, não é a venda dessas fontes de informação, mas sim o fato de que se elas estão sendo publicadas, significa que existe um público que as está comprando em busca da tal receita mágica.

Trabalho com pessoas que leem uma matéria, veem uma receita que funcionou com alguma artista famosa ou desconhecida, tentam fazer com que o mesmo efeito dê o resultado com elas e então a fórmula não funciona. Ficam nervosas, acham que tem alguma coisa errada com a receita e tentam ‘dar um jeitinho para reforçar’. Então a receita não funciona de novo. Ou pior, ela começa a funcionar, e por algum motivo que as pessoas não saibam, ela para de funcionar e os indivíduos voltam a ganhar peso talvez até mais do que queriam, conhecido como o efeito sanfona.

Chega não é? Poderia continuar falando a respeito desse tipo de comportamento por mais várias linhas, mas o que estou tentando demonstrar é que as pessoas que tem problemas com o peso, na realidade, podem ter um problema sério de baixa auto-estima e de ansiedade.

Em minhas aulas de hátha-yóga, sempre abordo a importância do respeito e amor próprio, tanto quanto o respeito e amor aos nossos próximos. Consigo ver nos olhos dos meus alunos os efeitos psicofísicos da prática, que tem sempre por objetivo utilizar o corpo de maneira consciente para almejar os benefícios físicos e, principalmente, psíquicos.

Utilizando metodologia lúdica, objetiva e responsável, por muitas vezes, no fim e no meio das aulas práticas, testemunho nos olhos de meus alunos uma expressão de felicidade, de ânimo, de alegria e de descanso dos problemas que os mesmos encontram fora de nosso espaço de aula, pois tais expressões, reafirmam alguns dos objetivos sutis da prática de hátha-yóga para o corpo, que compreendem lubrificar, reidratar, desintoxicar e desobstruir todas as vias de fluidos do corpo.

Ao final deixo como convite às pessoas que participem de uma aula de Hátha-Yóga da linha Clássica, e, como um brinde especial, os presenteio com duas receitas de comidas naturais que experimentei da Oficina da Semente, obras do Dr Carlos Peribanez González, autor das mesmas.

Namastê para todos e todas, uma ótima e feliz alimentação. (O ser que está em mim saúda o ser que está em você)

SUCO VERDE

Origem: Oficina da Semente

Processos: germinação, hidratação, liquidificação com biossocador, graduação de densidades e coagem

Rendimento: cerca de 300 ml

Ingredientes:

Horti: 1 pepino e/ou 1 abrobrinha e/ou 1 chuchu, 1 beterraba pequena e/ou 1 inhame e/ou 1 pedaço de abóbora, 1 cenoura

Fruti: 1 maçã tipo Fuji

Folhas: Três tipos ou mais de: couve, chicória, agrião, alface, repolho, acelga etc.

Sementes germinadas e castanhas hidratadas: Um ou mais tipos de: trigo, girassol, aveia, gergelim; e nozes, amêndoas, castanhas-do-pará

Temperos: hortelã, gengibre

Preparo

Germinação de Sementes: Deixar as sementes de molho durante 8 horas (à noite). No dia seguinte, escorrer a água e deixar as sementes em uma peneira ou escorredor, regando de 6 em 6 horas. No dia seguinte as sementes já terão um “narizinho” apontando, indicando a germinação.

Hidratação das castanhas e da linhaça: Deixar as castanhas e as sementes de linhaça de molho, durante a noite, em água. No dia seguinte, utilizar o suco.

No copo do liquidificador, colocar o pepino picado (e/ou abobrinha, e/ou chuchu) junto à hélice do aparelho. Em seguida colocar a maçã, o inhame picado (e/ou beterraba, e/ou abóbora). Ligar o liquidificador na primeira velocidade e socar com o auxílio da cenoura. O giro da hélice e a socagem formarão uma papa, que gira no sentido da hélice do liquidificador. A seguir, acrescentar as folhas, os temperos, e as sementes e/ou castanhas, batendo em velocidades maiores. Coar em coador de pano, preferencialmente de voil. Depois de coar, acrescente um fio de qualquer azeite extra virgem (linhaça, gergelim, castanha-do-pará) ao suco, para absorção das vitaminas lipossolúveis. Beber em seguida.

Chocolate Verde

1 abacate

4 colheres sopa de cacau em pó sem açúcar


3 colheres sopa de mel

1/2 a 3/4 de xícara de uvas passas hidratadas.

Bater tudo no liquidificador. O cacau tem um gosto forte, pois não tem açúcar nem a gordura que estamos acostumados a consumir; então, se quiser mais docinho, acrescente um pouco mais de mel.

Texto de Enrique Menezes
Revisado por Joana "Lady Bug" Marcondes

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Perseverança



Certa vez, dia 11/12/2008, uma amiga comentou comigo sobre o quanto ela era ou pensava ser perseverante.

Aqui vai um tributo a ela.

O nome do amigo a se procurar no youtube é Joseph Klimber.

domingo, 26 de abril de 2009

Talmud Antigo - Verdade Atual


"Cuida-te quando fazes uma Mulher chorar, pois Deus conta as suas lágrimas. A Mulher foi feita da costela do Homem, não dos pés para ser pisada, nem da cabeça para ser superior, mas sim do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada".

O Talmud é uma compilação, de leis e tradições judaicas, sentenças dos rabinos baseadas na tradição oral e na Bíblia judaica (Tanakh)

Essa compilação do Talmud, eu recebi de dezembro de 2002 a fevereiro de 2003, porém, naquela época, eu já sabia o significado mais profundo desta premissa.

Infelizmente, não adianta retirar a responsabilidade das costas das mulheres e coloca-la nas costas dos homens. Pois isso é exatamente descobrir um santo para cobrir outro.

Uma relação tem nome pois quando ela acontece, ela se torna dever do casal, não só da mulher como também não só do homem, mas dos dois.

Quando um homem beija uma mulher pela primeira vez, nota-se a intencionalidade da relação pelo beijo. Se houve uma pequena parada no avanço do homem, a princípio pode-se imaginar isso como uma fraqueza ou incerteza de seus sentimentos. Porém, também é possível encarar essa singela freiada como uma pequena divisão de responsabilidades, afinal de contas, se o homem puder parar por uns momentos para compartilhar a decisão do primeiro beijo com aquela moça, não há nada de errado em pensar que este cara conseguirá dividir os problemas e as decisões com a mesma.

Tal texto acima é lindo e demonstra que o homem realmente deve tratar a mulher com o respeito que ela merece, porém, existe sempre um porém. O homem também deve ser respeitado, afinal de contas, de que adianta parar de destratar a mulher para colocá-la num pedestal, não é mesmo?

Aparentemente, o texto é claro. A mulher não foi feita para ser pisada, nem para ser superior, mas para ser levada ao lado do coração, como uma igual, e, se possível, sempre a acompanhando com o braço ao lado da cintura.

Muitos dos pedidos das orações devem ser ouvidos, mas há um que não poderá nunca ser atendido. Não se pede ou implora para uma pessoa te amar, afinal, não existiria o livre harbítrio se isso fosse possível. Mas é possível pedir para uma pessoa te respeitar. Isso, sempre será viável.

Última coisa, no talmud diz para tomar cuidado com o número de lágrimas que caírem das mulheres, mas lá, infelizmente, não diz que um homem só chora, quando todas as suas barreiras foram quebradas. Deveriam ser contadas, tais barreiras.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Bizarrices no divã



Uma menina que come lixo. Um garoto que pensa ser o Schwarzenegger. Psicólogos dispostos a dar uma de detetive e até a incentivar o surto do paciente. Bem-vindo ao mundo bizarro da psiquiatria
Álvaro Oppermann

Poucos casos vistos por Jon Carlson haviam tido um desfecho tão insólito quanto o de Trina, uma mulher com distúrbios afetivos causados pelo convívio com uma família desequilibrada. Nas sessões com o psiquiatra, Trina falava de uma tia doente – a única pessoa sensata na família – com quem queria reatar os laços. Mas os parentes não deixavam que as duas se encontrassem. O que estavam ocultando? Depois de semanas discutindo o problema,Trina procurou a polícia. Foi então que o mistério se desfez: a tia estava morta e "vivia" embalsamada junto à família.

Esse é só um dos casos psiquiátricos reunidos no livro The Mummy at the Dining Room Table ("A Múmia à Mesa de Jantar", inédito no Brasil), dos americanos Jeffrey Kottler e Jon Carlson. O trabalho reúne os casos mais curiosos de alguns dos psiquiatras mais famosos do mundo e se tornou um verdadeiro painel de esquisitices da alma humana.

Kottler e Carlson são adeptos de tratamentos bem menos ortodoxos do que aqueles usados no século 19, quando Freud desenvolveu a psicanálise. Freud usava um método conhecido como livre associação de idéias: o paciente senta-se no divã por dias, meses ou anos falando sobre suas neuroses e tudo o que, possivelmente, tenha a ver com elas. Dos sonhos às palavras ditas sem querer (o ato falho), tudo deve ser analisado.

Mas o tratamento de doenças mentais se adaptou aos tempos modernos. Novas terapias – que focam um só problema (sem gastar tempo com temas periféricos) – estão em voga. As técnicas atuais vão desde trocar o divã pela pista de corrida até eleger uma prostituta como mediadora de problemas conjugais. Os psiquiatras também não estão se levando tão a sério. Já não se importam em desenvolver amizade com os pacientes (coisa que Freud abominaria) ou usar técnicas tidas como charlatanices, como a hipnose. Os casos e soluções relatados em The Mummy... são um reflexo do mundo prático em que vivemos. E uma prova de que o homem segue sendo um bicho muito esquisito.


Titia é uma múmia

A família de Trina (no livro, todos os nomes de pacientes foram trocados) não era muito convencional. Sua cunhada, por exemplo, resolveu apresentar o namorado à família por meio de uma foto em que o rapaz aparecia de calças arriadas, exibindo o membro sexual ereto. Não foi um expediente muito ortodoxo para gerar boa impressão, mas, por incrível que pareça, funcionou. Numa família como essa, faz um pouco mais de sentido que um marido com remorso resolvesse mumificar a esposa morta.

Quando a tia de Trina começou a apresentar uma série de problemas de saúde que não respondiam à medicina tradicional, o marido passou a tratá-la com ervas caseiras e suco de limão. O tratamento acabou se revelando tóxico e matou a pobre mulher. Remoído pelo remorso e decidido a não ficar sem a presença da esposa, o tio decidiu mumuficá-la com a ajuda de um amigo dentista. Durante sete anos, a tia mumificada sentou-se à mesa durante as refeições da família e dormiu na cama, ao lado do marido.

Resultado do caso: Quem realmente conseguiu solucionar o problema foi a polícia, que descobriu o paradeiro da tia. Jon Carlson nunca mais ouviu falar da paciente e não se importou em confessar que isso o deixou chateado. "Às vezes as pessoas nos deixam antes que desejássemos ser deixados", escreveu. Já do tio da moça não faltaram notícias: depois de enterrar a esposa, ele passou nos testes psicológicos do Estado e manteve a guarda dos filhos. Algum tempo depois surpreendeu a todos novamente e assumiu seu relacionamento com o dentista embalsamador.


Prostituta de 82 Anos

O psiquiatra Jay Hailey é adepto da teoria "quanto mais gente melhor". Ele é um dos médicos pioneiros em terapia familiar e sempre achou que a roupa suja dos pacientes devia ser lavada pelo máximo de pessoas envolvidas nos casos. Foi por isso que insistiu para que o casal que ele estava atendendo trouxesse a mãe do rapaz – motivo da discórdia familiar – para as sessões. Aparentemente, os hábitos da senhora de 82 anos deixavam o filho estressado e ele acabava descontando todo o mau humor na esposa. O casal a princípio não gostou da sugestão, mas não discutiu com o médico. Na sessão seguinte, quando a mãe apareceu, o doutor Hailey entendeu o porquê de tanta resistência. Aos 82 anos, ela ainda trabalhava como prostituta, atendendo a uma clientela que combinava a velha guarda com garotões interessados em experiências diferentes. E tudo isso dentro de casa.

Resultado do caso: Apesar dos pesares, o casal tinha um grande respeito pela octogenária. Em poucas sessões conjuntas, Jay Hailey elevou a senhora a mediadora nas brigas do casal, intervindo em favor da nora. O filho, por sua vez, conseguiu que a velha prostituta abrisse mão de um costume antigo: nunca mais atendeu seus clientes nos horários em que os netos iam visitá-la.


Exterminador do futuro

Jason, um garoto de 19 anos, estava sendo treinado por sua comunidade religiosa para atuar como missionário no Terceiro Mundo. O programa preparatório era marcado por muita pressão e, quando ele se viu forçado a aprender uma língua estrangeira em oito semanas, surtou e começou a ter delírios. Ficou paranóico. Isso motivou sua internação numa clínica, da qual insistia em fugir. "Meu nome é Terminator. Minha missão é libertar John Connor", disse ao se apresentar a Scott Miller, seu médico. A primeira tarefa do psiquiatra foi convencer Jason de que ele não era o Exterminador do Futuro. A solução encontrada foi engenhosa. Depois de algumas visitas ao rapaz, Scott Miller surpreendeu-o. "Eu sei quem você realmente é. Seu nome é Arnold Schwarzenegger." A frase apanhou o garoto desprevenido. "Como você sabe quem eu sou?" O psiquiatra, sem se intimidar, continuou na ofensiva. "Como você prefere ser chamado?" "Arnold", respondeu Jason. "Arnold, você é obviamente um grande ator, mas precisa de um papel que o desafie", argumentou Miller de forma persuasiva. Jason se inflou de orgulho. "Eu sei disso. O problema é que os picaretas de Hollywood sempre me dão o mesmo tipo de papel." "Bem, eu tenho um papel mais difícil para você", continuou o doutor. "É o papel de um paciente de um hospital psiquiátrico. Você vai ter de participar das atividades com os outros pacientes e falar dos seus problemas. E o mais importante: nada de tentar escapar".

Resultado do caso: Aos poucos, com auxílio de medicação pesada, Arnold, o ator, voltou a ser Jason, o quase missionário. Com a supervisão de Scott Miller, retornou ao convívio na comunidade a que pertencia. Os religiosos, no entanto, temendo um novo surto psicótico, aposentaram o rapaz.


Na cama com papai

A primeira coisa que o psiquiatra sul-africano Arnold Lazarus notou quando a nova paciente entrou no consultório foi sua ansiedade. E ela não levou mais de uma sessão para revelar o problema que a atormentava: estava tendo um caso com o pai. Abandonada por ele na infância, resolveu procurá-lo depois de 30 anos. A paciente, na faixa dos 40, era casada e tinha filhos. O pai, com mais de 70, estava no quarto casamento. A química sexual entre ambos foi instantânea. "O melhor sexo da minha vida", disse a mulher sobre o pai setentão. Nunca antes tivera tantos orgasmos múltiplos. Além disso, o velho homem era infatigável e os encontros se tornavam cada vez mais comuns. A paciente resolveu procurar o médico quando o complexo de culpa se tornou insuportável. Lazarus fez uma recomendação que muitos de seus colegas, mais tarde, consideraram extravagante e inapropriada. "Ele pode ser seu pai biológico, mas não representa uma figura paterna", disse Lazarus para tranqüilizar a paciente.

Resultado do caso: A absolvição psicológica atenuou o drama de consciência da paciente. "Uma conduta que provoca desaprovação social não faz de ninguém um ser desprezível", diria depois o médico. Sem culpas, ela passou a exigir presentes caros do amante, entre eles um automóvel de luxo. Depois, deu-lhe um pé na bunda. "Foi uma forma de puni-lo pelo abandono", explicou Lazarus. E como ela explicou ao marido a procedência dos presentes? "É o tipo de coisa que pais culpados fazem", disse.


Adorável vaquinha

Quando era um médico da saúde pública em início de carreira, durante os anos 70, Jeffrey Kottler recebeu um pedido estranho de Manny, um jovem trabalhador rural do estado de Ohio, nos Estados Unidos. "Doutor, eu quero que o senhor corte fora o meu nariz", disse. Ao investigar o porquê do pedido, Kottler descobriu que seu paciente sentia cheiro de estrume por toda a parte. "O senhor não está sentindo?" Mas não havia cheiro nenhum. Sabendo que o problema não estava no nariz do paciente, Kottler começou a interrogá-lo sobre sua vida pessoal e descobriu que o rapaz não tinha tido muita sorte com as mulheres durante a vida. Desiludido, acabou se tornando muito afeiçoado a Mertel, uma vaca da fazenda em que trabalhava. Mas muito afeiçoado mesmo! E, na hora de praticar seu amor, Manny costumava usar a escada de consertar cercas da fazenda para escalar a vaquinha. O problema é que o contato tão íntimo com a quadrúpede fazia com que Manny sentisse cheio de estrume todo o tempo, por toda a parte.

Resultado do caso: Kottler não teve que fazer esforço algum para dissuadir Manny da idéia de cortar o nariz. Depois de três sessões, o paciente contou que havia chegado a uma solução para o problema: ele começou a usar uma colônia bem forte, que encobria o odor de estrume. Largou o tratamento e é bem provável que ainda seja feliz ao lado de Mertel.


Detetives da memória

Descobrir o paradeiro de objetos desaparecidos costuma ser trabalho de detetives, não de terapeutas. A menos que eles sejam peritos em hipnose. No início dos anos 80, o médico Ernest Rossi teve que ajudar Mary, uma velha senhora com problemas de memória, a lembrar onde escondera os ingressos da família para um show do Michael Jackson. Bastou uma sessão de hipnose para descobrir que os ingressos tinham sido colocados por Mary detrás dos jogos de lençóis, no armário, seu "esconderijo sagrado" na casa.

Já a terapeuta Pat Love ajudou Marvin, um adolescente, a recuperar seu emprego numa lanchonete. Ele havia sido acusado de desviar dinheiro do caixa. No transe, o garoto conseguiu lembrar em detalhes vívidos tudo o que tinha acontecido enquanto ele atendia o caixa no seu turno. De repente, Marvin viu a si mesmo se afastando do caixa para colocar no forno alguns pães de hambúrguer e pedindo a Carl, seu colega de trabalho, que atendesse um cliente. O que não tinha sido registrado conscientemente apareceu de forma cristalina no transe: na hora de dar o troco, Carl aproveitou para colocar um punhado de dólares no bolso.


Patricinha de luxo

O psiquiatra William Glasser, de Los Angeles, estava acostumado a atender patricinhas de Beverly Hills, a maioria delas com problemas de anorexia. Mas sua nova paciente não se enquadrava no estereótipo. Em primeiro lugar, ela comia bem. O único problema estava no cardápio: ela gostava de comer lixo. O que mais lhe divertia era revirar as latas de lixo do bairro chique em que morava e encontrar restos que pudessem lhe servir de almoço ou um simples lanchinho. Glasser não precisou de muito tempo para constatar que o paladar pouco usual era fruto da vontade da jovem de chocar a mãe, uma fanática por limpeza. Glasser – que nos anos 70 escreveu um livro chamado Vício Positivo, no qual advoga a tese de que um vício ruim pode ser curado pela adoção de um vício bom – resolveu aplicar sua teoria na garota. Assim, concordou em atendê-la, mas não no seu consultório. Duas vezes por semana eles se encontravam na pista de corrida onde ele praticava o seu jogging matinal. A sessão acontecia durante a corrida.

Resultado do caso: Aos poucos, ela deixou de manifestar sua compulsão por lixeiras. Em lugar disso, transformou-se numa maníaca por fitness.


Às vezes não é nem o cliente nem o psiquiatra quem resolve um caso, mas a Igreja. Um paciente católico da psiquiatra Domeena Renshaw não conseguia ter relações sexuais com a segunda esposa. Domeena sugeriu que o senhor, que era diabético, utilizasse injeções para induzir quimicamente as suas ereções (o caso aconteceu antes do Viagra). Ele, no entanto, mostrava-se arredio ao tratamento, mesmo com todo apoio da esposa. O imbróglio se resolveu quando a Igreja Católica reconheceu a anulação do seu primeiro casamento. O seu pênis precisava dessa permissão para trabalhar.

Outras vezes, o melhor é reconhecer que um caso sem solução está solucionado. Helga, uma iugoslava insatisfeita, fingiu se enforcar no porão da casa para chamar a ateção do marido. Ainda assim, ele só foi ver o que aconteceu seis minutos depois. Susan Johnson, especialista em terapia familiar, ajudou a desmanchar o relacionamento falido.

E até um desastre pode significar uma luz no fim do túnel. Foi o que aprendeu o terapeuta Len Sperry com o Coronel (como fazia questão de ser chamado), um militar de alta patente na Califórnia, que não se achava macho o suficiente e, por isso, não conseguia ter relações sexuais com a esposa. Apesar das várias sessões de terapia, foi uma operação de vasectomia malsucedida que resolveu seu problema. Por alguns dias depois da intervenção cirúrgica, os testículos do paciente ficaram tão inchados que atingiram o tamanho de uma bola de futebol. Estranhamente, isso deu um novo senso de poder ao militar, que o fez voltar à ativa na cama.


Na livraria:

The Mummy at the Dining Room Table - Jeffrey Kottler e Jon Carlson, Jossey-Bass, EUA, 2003

Matéria retirada da revista Super Interessante de Abril de 2004

Como fazer um macho alfa ter olhos pra uma só mulher


Retirado do site do IG, do post Macho Alfa.

Filomena, se eu soubesse esta resposta, estaria rico. Ou talvez ainda com a minha primeira namorada (daí concluo que é bom não saber). Mas vou tentar ajudar: é possível, sim, um macho alfa só ter olhos para mulher. O que acho praticamente impossível é isso durar a vida toda. No momento da paixão, existem grandes chances de o cara só ter olhos para aquela mulher. Sim, isso acontece. Alguns caras perdem a cabeça por dinheiro, alguns por causa do trabalho, alguns pelo time de futebol, alguns por qualquer besteira. Mas TODOS os caras já perderam a cabeça por causa de uma mulher, pelo menos uma vez na vida. Quem falar que não está mentindo.

Mas, ao mesmo tempo em que perdemos a cabeça por causa de um rabo de saia, não temos tanta dificuldade assim em perder o interesse em uma mulher após um tempo e voltar nossas atenções e olhos para outra. Por que isso? Porque o ser humano precisa do novo, mas, principalmente, o homem precisa do novo.

Para voltar à sua pergunta: como fazer para um macho alfa ter olhos para apenas uma mulher? Eu arriscaria uma: ela não virar mulher dele. As mulheres que nunca saem da nossa cabeça são as que não tivemos ou as que não terminamos as histórias com elas. Acho que isso vale para as mulheres também (em relação aos caras).
Aí você vai dizer: “Mas eu não quero ser um amor mal resolvido, não realizado ou até platônico (vou usar esta expressão porque todo mundo entende) de alguém.” Pois é. Este é o segredo.

Todas as mulheres ou, pelo menos 99% delas, por mais duronas e orgulhosas que sejam, por mais que maltratem os caras, etc, querem casar. Pode não ser nos moldes tradicionais, mas todas sonham com o “felizes para sempre”. O problema é que quando elas conseguem prender um de nós, esquecem de cultivar a coisa para que o homem nunca saia em busca do novo. Elas precisam proporcionar o novo em casa, com frequência, assim como os homens também precisam (e não é só sexo). Isso transforma o casamento em um esforço contínuo e mútuo sem fim, que muitas vezes dá mais trabalho do que trabalhar.

Uma consequência do casamento é que 97% das mulheres (este número é comprovado cientificamente) querem mandar no cara, na relação, na agenda dele… e este é o primeiro passo para a destruição. Tem uns caras que aceitam e parecem não ter problemas com isso. São os paus mandados. Conheço alguns. Destas relações saem as festas de bodas de ouro.

Como viver 30 anos ao lado de alguém e olhar para a pessoa como se fosse a primeira vez? Cara Filomena, esta é a pergunta de US$ 1 milhão. “Existe vida após a morte?” Alguns vão dizer que sabem a resposta, mas nunca haverá a verdade absoluta.

Para não dizer que não dei nenhuma dica, conversei com alguns caras (priorizei os casados) e listo algumas atitudes que podem ajudar muito ou são, pelo menos, o caminho do sucesso com a maioria dos homens:

1 – Não marque compromissos sem consultá-lo nem tente obrigá-lo a fazer coisas que não gosta o tempo todo;

2 – Não decida coisas sobre a casa, o futuro ou a vida dos dois sozinha;

3 – Cuide da aparência e tente sempre estar bonita, atraente, etc;

4 – Não seja monotemática e interesse-se pelas coisas dele, se ele assim quiser;

5 – Tente se dar bem com os amigos dele e não promova uma guerra se ele vai jogar bola, tomar cerveja com os amigos ou ver um show de rock;

6- Evite a rotina no sexo e tente propor desafios que satisfaçam vocês dois;

7 – Não se encoste financeiramente nele; isso vira outro tipo de relação, não é mais namoro/casamento;

8 – Controle a intimidade; feche a porta ao ir ao banheiro. Não espere que ele morra de tesão após te ver sentada no vaso várias vezes;

9 – Não espere um homem muito organizado. Um homem muito organizado é nerd, chato ou não é homem;

10 – Evite discutir a relação, principalmente se for por qualquer bobagem. ODIAMOS discutir a relação. Se quiser ter este papo, tenha certeza de que o momento é oportuno. Caso contrário, só vai piorar as coisas.

E boa sorte!

Abs,

domingo, 12 de abril de 2009

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Traduções


More than words.
Extreme

Saying I love you
Is not the words I want to hear from you
Its not that I want you
Not to say, but if you only knew
How easy it would be to show me how you feel
More than words is all you have to do to make it real
Then you wouldn’t have to say that you love me
‘Cos I’d already know

What would you do if my heart was torn in two?
More than words to show you feel
That your love for me is real
What would you say if I took those words away?
Then you couldn’t make things new
Just by saying I love you

More than words

Now I’ve tried to talk to you and make you understand
All you have to do is close your eyes
And just reach out your hands and touch me
Hold me close don’t ever let me go
More than words is all I ever needed you to show
Then you wouldn’t have to say that you love me
‘Cos Id already know

What would you do if my heart was torn in two
More than words to show you feel
That your love for me is real
What would you say if I took those words away
Then you couldnt make things new
Just by saying I love you

More than words

Mais que palavras
Dizer “Eu te amo”
Não são as palavras que eu quero ouvir de você
Não é que eu queira que você
Não as diga, mas se você apenas soubesse
O quão fácil seria mostrar-me como se sente
Mais que palavras é tudo que precisa fazer para tornar real
Então você não precisaria dizer que me ama
Pois eu já o saberia

O que você faria se meu coração fosse cortado em dois?
Mais do que palavras pra me mostrar como se sente
Que seu amor para mim é verdadeiro
O que você diria se eu tirasse essas palavras de você? Então você não poderia inventar coisas novas
Ou só ficaria dizendo “Eu te amo”

Mais que palavras

Agora que eu tentei falar com você e fazer te entender
Tudo o que você tem que fazer é fechar seus olhos
E apenas esticar suas mãos e me alcançar
Me segure e nunca me deixe ir
Mais que palavras é tudo que eu precisei que você mostre
Então não teria que dizer que me ama
Pois eu já o saberia

O que você faria se meu coração fosse cortado em dois?
Mais do que palavras pra me mostrar como se sente
Que seu amor para mim é verdadeiro
O que você diria se eu tirasse essas palavras de você? Então você não poderia inventar coisas novas
Ou só ficaria dizendo “Eu te amo”

Mais que palavras


When you say nothing at all.
Ronan Keating

Its amazing how you can speak right to my heart
Without saying a word, you can light up the dark
Try as I may I could never explain
What I hear when you don’t say a thing

The smile on your face lets me know that you need me
There’s a truth in your eyes saying you’ll never leave me
The touch of your hand says you’ll catch me when ever I fall
You say it best..when you say nothing at all

All day long I can hear people talking out loud
But when you hold me near, you drown out the crowd (the crowd)
Try as they may they can never define
What’s been said between your heart and mine

Chorus x 2

The smile on your face
The truth in your eyes
The touch of your hand
Lets me know that you need me..

Chorus

(you say it best when you say nothing at all
You say it best when you say nothing at all..)

Quando você não diz absolutamente nada

É incrível como você consegue falar diretamente com o meu coração
Sem dizer uma palavra, você ilumina a escuridão
Pelo tanto que tentei, nunca poderia explicar
O que ouço quando você não diz nada

O sorriso em seu rosto me permite saber que precisa de mim
Tem uma verdade em seus olhos dizendo que nunca me deixará
O toque em sua mão diz que me segurará quando quer que eu caia
Mas você o faz melhor... quando não diz absolutamente nada

O dia inteiro eu ouço as pessoas pensando em voz alta
Mas quando você me segura perto, você afoga a multidão (a multidão)
Pelo tanto que tentaram nunca poderiam descobrir
O que vem sendo conversado entre seu coração e o meu

Refrão x2

O sorriso em seu rosto
A verdade em seus olhos
O toque em sua mão
Me permite saber que você precisa de mim...

Refrão

(Você o faz melhor quando não diz absolutamente nada
Você o faz melhor quando não diz absolutamente nada..)


Wherever you will go
The Calling

So lately, been wondering
Who will be there to take my place
When I´m gone you´ll need love to light the shadows on your face
If a great wave shall fall and fall upon us all
Then between the sand and stone, could you make it on your own?

If I could, then I would,
I´ll go wherever you will go
Way up high or down low, I´ll go wherever you will go

And maybe, I´ll find out
A way to make it back someday
To watch you, to guide you, through the darkest of your days
If a great wave shall fall and fall upon us all
Then I hope there´s someone out there
Who can bring me back to you

Chorus

Run away with my heart
Run away with my hope
Run away with my love

I know now, just quite how,
My life and love may still go on
In your heart, in your mind, I´ll stay with you for all of time

Chorus


Onde quer que você vá

Então ultimamente, venho me perguntando
Quem estará lá pra tomar meu lugar
Quando me for, você precisará de amor pra iluminar as sombras de seu rosto
Se uma grande onda tiver que vir e cair sobre todos nós
Então entre a areia e a pedra, conseguiria se virar por si mesmo?

Se eu pudesse, então iria
Vou onde quer que você vá
Do mais alto ao mais baixo, irei onde quer que você vá

E talvez, eu descubra
Um jeito de voltar algum dia
A observar-te, guiar-te, pelos mais escuros dos seus dias
Se uma grande onda tiver que vir e cair sobre todos nós
Então eu espero que haja alguém lá fora
Pra me trazer de volta pra você

Refrão

Corra com meu coração
Corra com minha esperança
Corra com meu amor

Agora sei, e como sei,
Minha vida e amor podem ainda continuar
Em seu coração, em sua mente, ficarei contigo por todos os tempos

Refrão

domingo, 29 de março de 2009

O fogo do olhar

No domingo do dia oito de março, fui numa apresentação de dança do ventre.

Como professor de yóga, não posso opinar muito profundamente a respeito dos benefícios dessa exótica modalidade de dança; mas posso expressar minha admiração pelo grande trabalho que está sendo feito pela rede El Helwa.

Antes de prosseguir, confesso que este tipo de dança me agrada muito e talvez este fato interfira no meu pré-julgamento. Porém, como humanista e adepto da classe bioenergética, afirmo que aquilo que eu presenciei, desde a primeira vez em que observei a primeira moça dançando, foi um milhão de vezes melhor do que qualquer tipo de erotismo com os quais a sociedade ocidental está acostumada.

Já a partir da primeira dança, me apaixonei, não pela moça, não pelas suas partes do corpo, mas sim pelo que consegui ver além. Me foi possível, a partir do ponto de observação e audição em que me encontrava, testemunhar algo que geralmente não acontece, é pouco procurado, e muito menos apreciado por muitos ocidentais.

Foi possível mais uma vez perceber, nos olhos das moças, dentro dos olhos de todas e cada uma delas o fogo da decisão, segurança e atitude.

Nos dias atuais, está cada vez mais difícil delimitar papeis dos homens e das mulheres na sociedade, pois, haja visto que desde aquela queimada dos soutiens na década de 60, muitos homens estão digamos, como baratas tontas; porém, algumas mulheres, como tiveram que encontrar sua própria independência, acabaram por bater de frente com sua própria personalidade e situação feminina (antigamente pré-determinada pela sociedade machista como somente ‘aquela que vai parir, cuidar da cria, da casa e do marido’) e tomar uma atitude. Poderia afirmar categoricamente que qualquer uma e todas aquelas moças, ao fazerem aqueles tipos de performances, exercitam as características da decisão, segurança e atitude, muito valorizadas pelas pessoas que sabem apreciar o que é bom e útil.

Sou impelido a afirmar que durante a apresentação da dança do ventre, pude ver os olhos das moças, meninas e mulheres. Mas indo mais fundo, que é o meu objetivo deste texto, considero importantíssimo comentar a respeito dos olhares.

Como observador, tenho como opinião que é de suma importância relatar que foi algo diferente; ver aquelas mulheres dançando com toda aquela desenvoltura naquelas lindas roupas exóticas foi uma experiência única. É comparável ao se presenciar o nascimento de uma flor de lótus, tão lindo quanto esse acontecimento que só ocorre no meio do lodo, fato este que afirma e reafirma que todas as mulheres são lindas e especiais em sua própria maneira particular.

Além disso, foi possível observar também o brilho nos olhos de alguns pais, maridos, namorados, noivos acompanhados de um sorriso; dessa forma eu obtive a confirmação de um dos aspectos mais bonitos existentes na relação homem-mulher que é a Aceitação tanto delas em relação ao próprio corpo delas, às possibilidades e habilidades delas, quanto deles referente ao fato de participarem desta escolha feita por elas.

Parabenizo todas as moças e mulheres de força, pois sei muito bem que é muito mais difícil que os homens ocidentais aprendam a ser mais sensíveis do que as mulheres aprenderem a ser mais fortes, seguras e decididas daquilo que elas mais desejam.

Bom, aqui deixo também o endereço do espaço da professora de dança do ventre, Munera el Helwa.

RUA PADRE BENEDITO DE CAMARGO 359

PENHA

TEL: 2647-0160

Namastê

sexta-feira, 20 de março de 2009

Ilusão, sua maldita, eu JÁ TE VI!


Eu tenho que me lembrar todos os dias. (SOBE)
Não sei se vc me respeitava, não sei se vc me amava, nem se vc gostava de mim.(SOBE)
Mas sei que hoje, vc não me respeita nem um pouco, e isso me entristece.(SOBE)
Tá na hora de eu deixar de ficar triste por mim mesmo.(SOBE)

Se não é possível obter seu respeito naturalmente, não será por força que ele me será dado.(SOBE)
Fico feliz de ser tão sociavel com minhas amigas.(SOBE)
Mais feliz ainda quando elas conseguem resolver os relacionamentos delas.(SOBE)
Ou então quando terminam a relação e voltam a viver.(SOBE)

É triste isso, não acha?(SOBE)
Uma relação que deveria ser para somar, mas que na realidade, subtrai e fraciona o ser humano.(SOBE)
Quando isso acontece, jamais deve ser chamada de relação, mas sim de submissão.(SOBE)
Quando estou nessas de tristeza, a única coisa que vem à minha mente é. (SOBE)

Eu mereço isso? Eu preciso disso? Eu posso sair disso? (SOBE)
Merecer isso, não importa. (SOBE)
Precisar disso, sei que não preciso. (SOBE)
E sei que posso sair dessa, senão não estaria aqui hoje. (SOBE)

Maya, tu és falsa tal qual promessas política, promessas de ano novo, ou promessas de dietas para emagrecer. (SOBE)
E tu vai perder pois eu já te vi. (SOBE E LEIA TUDO DE NOVO)

Gravura de M.C. Escher

sábado, 14 de março de 2009

A arte de Dizer NÃO

Tenho inúmeros pacientes cuja pressão elevada, insônia, distúrbio da ansiedade, depressão, compulsão alimentar ou obesidade foram causados pela incapacidade de dizerem NÃO. Eles saem pela rua colocando sobre as costas toda e qualquer carga de responsabilidade que encontram pela frente. No final do dia, estão piores que o último bagaço de laranja do Ceasa, e ainda recebem críticas porque estão deixando o serviço atrasar...

Dizer NÃO é essencial, mas o problema é que não recebemos treinamento específico para isso. As empresas, as universidades, os cursos pré-nupciais, em toda parte onde se ensina a fazer alguma coisa, ninguém ensina como NÃO fazer. Contudo, existem ocasiões em que você simplesmente já tem tarefas demais, e ser capaz de dizer NÃO pode ser a única forma de manter a sanidade física e mental.

Se você vive reclamando de desgaste e sobrecarga de trabalho, e só agora percebeu que é mais uma vítima dos que não sabem dizer NÃO, recomendo o seguinte: faça uma lista das situações em que você gostaria de dizer NÃO, mas não foi capaz de abandonar o SIM. E escolha uma desculpa de acordo com sua personalidade a partir da lista abaixo:

O EXECUTIVO
Ele diz NÃO escapando pelo excesso de coisas por fazer: "O problema é que estou envolvido em outros projetos até 2096..." ou então "No momento (leia-se: até o dia em que você parar de pedir) não acredito que seja possível encaixar mais nada na agenda...". Alguns ainda fecham com chave de ouro, tirando da pasta todo seu grau de excelência, dizendo "E além de tudo, tenho que manter aquela qualidade que você já conhece."

O RELAÇÕES-PÚBLICAS
De repente o sujeito é seu amigo, mas ainda assim... "Rapaz, prefiro recusar agora a fazer um serviço ruim e lhe prejudicar". Ou "Até gostaria, o problema é que estou atolado em outro trabalho, sem tempo para nada". Porém, um verdadeiro Relações-Públicas sempre dará um jeito de emendar a recusa com algo como: "Mas posso indicar alguém para ajudar se você quiser". E lhe encaminhará para um Executivo. Ou um Pobre-Coitado.

O POBRE-COITADO
Balance a cabeça de modo tristonho enquanto repete "Olha, infelizmente não me acho a pessoa mais indicada para esse serviço", "Não tenho muita experiência no assunto" ou "Não é o meu forte". Mas atenção: evite emendar as 3 desculpas em uma mesma frase. Não gaste de uma vez todos os seus trunfos! Dê respostas diferentes para cada vez que o outro insistir.
Se preferir, recuse fazendo uma massagem estilo drenagem linfática no Ego do outro ("Tenho certeza de que você é capaz de fazer isso pelo menos 10 mil vezes melhor do que eu!") ou chore um lamento hipocondríaco tipo "O médico recomendou que reservasse um tempo livre para cuidar da saúde, dedicar à família, descobrir meu verdadeiro eu, sabe como é...".
Até eu fiquei com pena.

O PRÁTICO
Algumas vezes, um simples e curto NÃO é suficiente. Os especialistas em Recursos Humanos recomendam que você faça isso de modo claro, firme porém cortês, deixando todas as portas abertas para um bom relacionamento no futuro. Depois, monte um curso bem caro para contar como foi que você conseguiu um milagre desses.

*Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor e palestrante. Autor de, entre outros livros, "Para Além da Juventude - Guia para uma Maturidade Saudável" (Editora Leitura). Fale com ele pelo e-mail aloiola@brpress.net

Texto retirado do site do yahoo.

Perigo Digital....

Diante da nova era digital, encontramo-nos em meio a um problema que deveria ser uma solução.

A comunicação humana, mais objetivamente falando, a comunicação homem-mulher está com interferências absurdas que as pessoas parecem não notar.

Pelas pesquisas feitas por diversas fontes, entre elas pelos pesquisadores Pierre Weil e Roland Tompakow (Autores do livro: O corpo fala) ou ainda pelo casal Allan e Barbarah Pease (Autores do livro: Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor), a linguagem falada ocupa uma faixa de somente 15 a 30 % do que as pessoas realmente vão entender de uma conversa, ou seja os outros 70 a 85% da comunicação dependem de outros aspectos que não são a linguagem propriamente dita.

Vamos tomar como ponto de partida: o olhar.

Repare que quando você olha para uma pessoa, e conversa com ela, frequentemente movimenta os seus olhos e em alguns casos a sua cabeça, para as três direções, acima, direita e esquerda.

Segundo os neurologistas e alguns psicólogos de plantão, esse movimento aparentemente involuntário serve para nos dizer que a parte do cérebro que a pessoa falante está utilizando como método julgador para formar sua comunicação. Por exemplo:
  • se o falante está em vários momentos, movendo seus olhos para cima e para a direita, é possível que ele esteja usando a sua imaginação ou criatividade (e possivelmente está mentindo);

  • se for o contrário, e o falante estiver movendo seus olhos para cima e para a esquerda, isso significa que está usando a parte do cérebro que guarda as informações (e possivelmente está falando a verdade).

O movimento das mãos, também tem uma importância singular, pois é a partir delas que verificamos a disponibilidade comunicativa da pessoa.

Somando as mãos com o tronco, os ombros, os olhos, as sombrancelhas, o rosto, e até a cintura, podemos verificar algumas intenções e receptibilidade do sexo oposto.

Paremos de falar no visual, e no cinético e vamos falar de um outro aspecto muito importante: o auditivo.

Algumas mulheres já devem ter falado ou ouvido de alguns homens ou outras mulheres a seguinte frase:

  • Eu não estou gostando do seu tom.

Pois é, olha só que interessante. O tom de voz, a altura, o timbre e a trepidação frequencial vocal podem entregar muitos aspectos da personalidade de uma pessoa, e se não isso, no mínimo entregam o estado de espírito atual da pessoa naquele momento.

Algumas das pessoas que lerem isso, hão de concordar que, no mínimo aparentemente, as pessoas que gritam mais e tem o tom de voz mais variante, são as mais instáveis psicologicamente falando. São as que mais tem problemas não resolvidos, auto-estima baixa e geralmente as maiores causadoras de conflitos relacionais.

Agora que já preparamos o terreno, vamos nos concentrar um pouco mais num problema que eu considero maior. Como, amiga leitora, será possível fazer a leitura corporal e comunicativa com uma pessoa, através de um sistema único de informação que não permite a leitura de todos os itens necessários para o entendimento completo ou, no mínimo, mais abrangente?

Compliquei né? Vou mudar a maneira de perguntar e me tornar mais direto ainda. Se já é difícil para os homens e mulheres se entenderem da maneira mais simples possível que é a conversação ou a paquera ou qualquer que seja a modalidade quando estão presentes um de frente a outro, me pergunto e perguntos às amigas leitoras, o quanto complicado fica a comunicação, quando não há os componentes necessários citados acima para um entendimento mais profundo a respeito do assunto e uma leitura mais abrangente da comunicação do interlocutor.

Na era digital, que pressupostamente viria a ajudar-nos, os homens e mulheres estão virando o que chamo de inaptos comunicacionais.

Quantos já não se encontraram na seguinte situação: Estão falando com uma pessoa interessante, e de repente, acabam falando ou ouvindo alguma coisa que "era pra ser uma brincadeira", ou "era pra ser só um desabafo" mas que acabou se tornando em uma mágoa para a pessoa que recebeu.

Tais aparatos de comunicação como ORKUT, MSN, TELEFONE, CELULAR, são muito bons para fazer com que as pessoas se comuniquem, se interagem, se encontrem, e falem. Porém, principalmente os dois primeiros são muito falhos no toante de não conseguirem 'preencher as lacunas' necessárias para que se faça uma comunicação decente e satisfatória. E o grande problema se concretiza quando tais lacunas são preenchidas com os sentimentos e as ansiedades do interlocutor. Pois, se o interlocutor não vê com quem está falando, na realidade, está se comunicando é com os próprios sentimentos, o que não é a verdade.

O que fora feito para unir as pessoas, nesse ritmo, se elas mesmas não perceberem, acabará é fazendo com que elas acabem se afastando, mesmo sem querer. Então, quando isto acontecer, a comunicação estará acabada. E não adiantará usar msn, orkut, telefone ou celular pois os sentimentos terão sido feridos, porém não voluntariamente, mas sim pela falta de calor humano.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Pensando em sexo...


Me peguei neste exato momento pensando em sexo, por isso resovi compartilhar este post com mais uma das minhas insólitas opiniões.

As mulheres, desde um bom tempo já, queimaram seus soutiens em protesto por direitos iguais em relação ao tratamento que o mundo lhes dava.

Tudo bem, concordo que muita coisa melhorou no aspecto humano das mulheres, mas tem certas coisas que incomodam e bastante.

Como esse tópico é relacionado ao sexo, vamos deixar uma coisa bem clara pra algumas das mulheres desavisadas que adoram se 'informar' ao ler revistinhas da moda.
1º - Lugar de mulher é na cozinha e lugar de homem é na pia da cozinha (troca-troca nesse sentido é permitido e muito bem vindo);
2º - Mulher no volante é um problema, mas pior é homem estressado no volante. Fato, homens dirigem melhor, mas mulheres são mais cuidadosas;
3º - Quem não sabe se tocar, não sabe onde ter prazer, e não consegue ensinar a(o) parceira(o) o que fazer;
4º - Quem espera que o parceiro acerte seu ponto G, fica só na expectativa, e ele não vai acertar nunca;
5º - Quem não tenta fazer o outro feliz, deve ficar infeliz sempre;
6º - Todos os homens gostam de sexo, mas poucos sabem o que estão fazendo kk.

terça-feira, 10 de março de 2009

Traições e sentimentos


Tem certas coisas que tiram a paz de espírito das pessoas.

Eu adoro os seres humanos, meus semelhantes, meus vizinhos, meus colegas de trabalho... mas em certas situações, às vezes eu perco totalmente a fé que ainda mantenho no ser humano, como se fosse uma ínfima vela que balança num ventaval.

Só nesse ano, já por duas vezes, dois pais de alunos vieram brigar comigo por eu fazer o meu trabalho seguindo as ordens superiores.

Os pais não ficaram satisfeitos e sambaram o crioulo doido em cima da minha auto estima, sem dizer que poderia até ser classificado como desacato.

Como não sou de brigar por pouca merda, colei um sorriso no rosto e decidi passar os problemas para os meus superiores.

Não foi surpresa nenhuma que as situações foram resolvidas 'DA MANEIRA COMO EU JÁ HAVIA PREVISTO' para os pais, e eles conseguiram o que queriam.

Agora, para espanto de minha pessoa, essas duas criaturas nefastas, com a maior cara de pau do mundo, me pediram desculpas.

Eu me pergunto em que lugar da bíblia diz que o ser humano pode fazer todas as merdas possíveis, e se comportar de todas as maneiras possíveis, e depois pedir desculpas, e será perdoado.

Sei que não sou ninguém, sei que só a Entidade Superior para julgar as pessoas pelos seus desvarios e seus atos egoísticos. Porém, sei também do sentimento de impunidade. Não me sinto em direito nenhum de ridicularizar aquelas pessoas ou rebaixá-las em seu aspecto moral, pois como eu digo "Se continuar olho por olho, todo mundo fica cego", mas DOEU!

É como se Brutus tivesse esfaqueado Julius César pelas costas, e enquanto vai lentamente retirando a lâmina da coluna de Julius, Brutus olhasse profundamente em seus olhos e dissesse: "Me perdoe se te machuquei"

Então Julius Cesar responderia:

"Eu até que te perdôo, meu amigo, mas isso não ameniza o fato de que você me matou"

segunda-feira, 2 de março de 2009

Tradução - La Tortura.

Shakira feat. Alejandro Sanz

La Tortura
A Tortura

Lyrics

Alejandro: Ay payita mía
Ai branquinha minha
Guárdate la poesía
Guarde a poesia para ti
Guárdate la alegría pa'ti
E a alegria também
(ay dame dame damelo)
(ay me dá, me dá)

Shakira: No pido que todos los días sean de sol
Não peço que todos os dias sejam de sol
No pido que todos los viernes sean de fiesta
Nem peço que todas as sextas feiras sejam de festa
Tampoco te pido que vuelvas rogando perdón
Muito menos te peço que volte pedindo perdão
Si lloras con los ojos secos
Se chora com os olhos secos
Y hablando de ella
E falando dela

Shakira: Ay amor me duele tanto
Ai amor me dói tanto
Alejandro: Me duele tanto
Me dói tanto
Shakira: Que te fueras sin decir a dónde
Que você tenha ido sem me dizer onde
Refrão
Ay amor, fue una tortura perderte
Ai amor, foi uma tortura perde-lo
Alejandro: Yo se que no he sido un santo
Sei que não tenho sido um santo
Pero lo puedo arreglar amor
Mas posso melhorar amor
Shakira: No solo de pan vive el hombre
Nem só de pão vive um homem
Y no de excusas vivo yo.
E nem de desculpas vivo eu
Alejandro: Sólo de errores se aprende
É se errando que se aprende
Y hoy sé que es tuyo mi corazón
E hoje sei que meu coração é teu
Shakira: Mejor te guardas todo eso
Melhor guardar tudo isso
A otro perro con ese hueso
Pra outra cadela esse osso
Y nos decimos adiós
E nos dizermos adeus.

No puedo pedir que el invierno perdone a un rosal
Não posso pedir que o inverno poupe uma roseira
No puedo pedir a los olmos que entreguen peras
Não posso pedir que macieiras entreguem peras
No puedo pedirle lo eterno a un simple mortal
Não posso pedir o eterno a um simpes mortal
Y andar arrojando a los cerdos miles de perlas
E ir jogando milhares de pérolas às porcas

Alejandro: Ay amor me duele tanto
Ay amor me dói tanto
Me duele tanto
Me dói tanto
Que no creas más en mis promesas
Que não acredite mais em minhas promessas
Shakira: Ay amor
Ai amor
Alejandro Sanz: Es una tortura
É uma tortura
Shakira: Perderte
Perde-lo

Alejandro Sanz: Yo sé que no he sido un santo
Refrão

No te bajes, no te bajes
Não se vá, não se vá
Oye negrita mira, no te rajes
Óia minha neguinha, não se ....?
De lunes a viernes tienes mi amor
De segunda a sexta tem meu amor
Déjame el sábado a mi que es mejor
Me deixe o sábado que é melhor
Oye mi negra no me castigues más
Olha minha neguinha não me castigue mais
Porque allá afuera sin ti no tengo paz
Pois lá fora sem você não tenho paz
Yo sólo soy un hombre arrepentido
Sou como um homem arrependido
Soy como el ave que vuelve a su nido
Sou como a ave que volta a seu ninho

Yo se que no he sido un santo y es que no estoy hecho de cartón
Sei que não tenho sido um santo e que não sou feito de papel
Shakira: No sólo de pan vive el hombre
Nem só de pão vive o homem
Y no de excusas vivo yo.
Nem de desculpas vivo eu.
Alejandro: Sólo de errores se aprende
É errando que se aprende
Y hoy sé que es tuyo mi corazón
E hoje sei que meu coração é teu

Shakira: Ay ay ay, Ay ay ay, Ay, todo lo que he hecho por tí
Ai, ai, ai, tudo o que tenho feito por ti
Fue una tortura perderte y me duele tanto que sea así
Foi uma tortura te perder e me dói tanto que seja assim
Sigue llorando perdón
Continue implorando perdão
Yo... yo no voy
Eu... eu não vou
A llorar hoy por tí
Chorar hoje por você.